Chuvas só voltam a ser normais em janeiro

A normalização no abastecimento passa pelos níveis das barragens



A primavera e o início do verão na Região Metropolitana de Curitiba serão marcados por poucas chuvas. A partir de janeiro, as previsões são de mudanças mais significativas, quando são esperadas chuvas acima da média.


Modelos climáticos do International Research Institute for Climate and Society da Universidade de Columbia (https://iri.columbia.edu/) indicam que na primavera as chuvas estarão abaixo da média histórica para o período. Esse cenário deve se somar ao déficit hídrico de 618 milímetros, já registrado de junho de 2019 a agosto de 2020.


O coordenador da Operação Meteorológica do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), Marco Antônio Jusevicius, explica que nos últimos meses grandes bloqueios atmosféricos impediram a passagem de frentes frias que são responsáveis pelas chuvas. “O verão já foi seco, com pancadas de chuva, sem regularidade.”


Ele afirma ainda que as anomalias negativas de chuva devem predominar em toda a primavera e no início do verão. Além da irregularidade das chuvas, os dias quentes elevam a evaporação agravando o cenário. Sobre o tempo a partir de janeiro, se as previsões se confirmarem, Jusevicius afirma que pode ser o começo de uma recuperação sustentada do déficit de precipitação.

19 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest