banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

05 coisas que você precisa saber sobre fake news e o risco à saúde pública

A informação correta pode salvar vidas



Por isso, todo cuidado é pouco quando se recebe uma informação via celular ou redes sociais, por exemplo. As fake news estão por aí e é preciso todo cuidado para não ser manipulado. Acreditar nesse tipo de informação pode ameaçar a sua própria saúde e a de outras pessoas. Veja, a seguir, 05 pontos importantes que você precisa saber sobre os riscos das fake news à saúde pública.


01 - Por que é tão fácil acreditar em fake news?

Fake news são notícias fraudulentas. A partir de uma informação aparentemente real, e que as pessoas possam concordar, elas distorcem fatos. Elas têm o poder de dizer o que muitas pessoas querem ler/ouvir. Por isso fica fácil se iludir que a informação distorcida representa a realidade. Acreditar em uma mentira pode ter poder confortador para quem não quer encarar os problemas da realidade, mas esconde riscos.


02 - Fake news contra a saúde pública

A mentira construída intencionalmente (fake news) pode ter o objetivo de tirar o foco da população para o que realmente é importante, como os cuidados preventivos de saúde. Ela também pode ser usada para mobilizar os moradores para defender interesses particulares, que vão contra a lógica do bem comum e da ciência. Diversas fake news atribuem, por exemplo, o poder de cura (quase milagroso) da Covid-19 por meio de remédios e outros produtos que pesquisas científicas sérias jamais confirmaram eficácia. Essas notícias fraudulentas também podem ter por objetivo desqualificar as pesquisas científicas sérias, que seguem critérios rigorosos para dar respostas técnicas às questões de saúde tão importantes neste momento.


03 - Fake news para gerar dúvida e insegurança

Algumas fake news têm como objetivo gerar dúvida e insegurança nas pessoas. Elas alimentam teorias da conspiração para convencer a pessoa que recebeu a informação falsa de que a verdade estaria sendo escondida da população. Neste caso, a informação fraudada tenta se passar por um alerta de alguém preocupado em ‘abrir os olhos’ das pessoas. É pela desconfiança/insegurança gerada que esse tipo de informação falsa tende a fazer que a vítima acredite na mensagem e passe a desconfiar das informações que são confirmadas cientificamente.


04 - Fake news contra vacinas

Até mesmo para as vacinas contra a Covid-19 (ainda em pesquisa) já são vítimas de fake news. Por meio do medo, a estratégia é fazer com que as pessoas não acreditem na eficácia da vacina; mesmo após o fim dos testes e o resultado comprovado cientificamente. Ao desestimular as pessoas a buscar por vacinação, por orientação de profissional qualificada em saúde ou a seguir métodos cientificamente comprovados, vidas são colocadas em risco.


05 - Fake news não são simples ‘erro’

As fakes news não são simples informações erradas que podem ser corrigidas. Elas fazem parte de uma estratégia muito bem pensada e articulada para manipular uma parcela da população para fins particulares. Por isso, podemos utilizar termos como ‘fraudado’, ‘forjado’, ‘manipulado’ para melhor traduzir essa expressão do inglês. As fake news são uma ameaça atual no mundo todo e, dentro de uma construção atrativa, chegam muito fácil às pessoas (geralmente por meio de familiares e amigos). Seu poder de convencimento é independente da renda ou da escolaridade das pessoas. É preciso desconfiar sempre das informações repassadas, mesmo que por pessoas de confiança. Quebrar o ciclo e efeitos das fake news é fácil: basta não compartilhar uma informação da qual não se tem certeza se é verdadeira.


DÚVIDAS SOBRE A COVID-19? Para esclarecer qualquer dúvida sobre a Covid-19 (como os sintomas suspeitos), entre em contato com o Disk Corona de Araucária pelo 0800-642-5250. O atendimento telefônico, que conta com profissionais de saúde, funciona todos os dias, das 7 horas às 19 horas.


Fonte: Prefeitura de Araucária

26 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest