Justiça afasta vereadora denunciada por ‘rachadinha’ em Curitiba

Fabiane Rosa ainda ocupava o cargo, mesmo após a prisão



O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) determinou, na quinta-feira (3), o afastamento da vereadora Fabiane Rosa (PSD) das funções públicas por descumprimento das condições da prisão domiciliar. Fabiane foi denunciada por um suposto esquema de “rachadinha” na Câmara Municipal de Curitiba, e teve prisão preventiva convertida em domiciliar no dia 11 de agosto.


Entre as condições impostas pela Justiça para a conversão da prisão de Fabiane, estava a proibição de manter contato com quaisquer pessoas arroladas como testemunhas nos autos. A defesa da vereadora Fabiane Rosa informou que ainda não foi notificada da decisão.


Com o descumprimento, o desembargador pediu que seja marcada uma audiência para que a vereadora explique o envio da mensagem. Pela decisão, caso não haja “justificativas idôneas”, Fabiane pode ter nova decretação de prisão preventiva.


De acordo com a decisão do desembargador da 2ª Câmara Criminal do TJ-PR, Laertes Ferreira Gomes, Fabiane encaminhou uma mensagem de voz por um aplicativo de mensagens a uma das testemunhas do caso.


Na mensagem, segundo a testemunha, a vereadora mencionou fatos com a intenção de influenciar o depoimento da testemunha em juízo.

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest