Câmara rejeita a criação da rua do Artesanato

A proposta previa a instalação dos artesãos na rua Senador Alencar Guimarães



A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) rejeitou, nesta quarta-feira (2), projeto de lei para batizar trecho da Senador Alencar Guimarães, entre as praças Rui Barbosa e Osório, como rua do Artesanato. Na pauta para a votação em primeiro turno, a matéria teve 18 votos contrários, 13 favoráveis e 1 abstenção.


Com a justificativa gerar renda aos artesãos com uma feira permanente, impulsionando o comércio e o turismo locais, o projeto entrou na pauta por meio de requerimento do autor, Mestre Pop (PSD), após ter o regime de urgência rejeitado em plenário, semana passada. Para o vereador, a iniciativa seria pioneira e não traria poluição visual ou atrapalharia o tráfego de pedestres no calçadão da rua Senador Alencar Guimarães.


“Eu vejo o artesanto como uma grande obra de arte. A ideia é apresentar aos artesãos um novo espaço de comercialização de seus podutos, promovendo a economia solidária”, afirmou Mestre Pop. “O projeto não foi feito no período da pandemia. Foi feito em 2017 e em 2018 estava pronto para ser votado. Mas vem [à pauta] num momento muito importante [pela crise].”

27 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest