Deputado vai fiscalizar locação de viaturas, mas não vê motivos para CPI

O deputado estadual Soldado Fruet (PROS) destacou a locação de 750 viaturas para a Polícia Militar, em discurso na sessão plenária virtual desta segunda-feira (24) da Assembleia Legislativa do Paraná



Como propositor e presidente da CPI da JMK, que pediu 19 indiciamentos por irregularidades no contrato de gestão da frota do Executivo de janeiro de 2015 a maio de 2019, ele parabenizou o Governo do Estado pela iniciativa, ressaltando que foi um pedido que fez duas vezes na tribuna da Assembleia Legislativa. Em resposta ao questionamento feito por um jornal da capital aos deputados militares, prometeu fiscalizar a execução do contrato de locação, mas ressaltou que não vê motivos que justifiquem nova CPI neste momento.


“Para nós, que hoje estamos deputados, mas fomos policiais militares, fica muito fácil entender a importância da locação de viaturas. Primeiro, porque serão 750 novos veículos nas ruas. Segundo, porque nossa experiência nos demonstra o alto custo de manutenção de viaturas, que não podem ser comparadas a carros de passeio, onde o proprietário começa a ter despesas com quatro ou cinco anos de uso”, apontou o Soldado Fruet. Segundo ele, "uma viatura, além dos riscos de batidas, que baixam centenas de veículos todos os meses, ainda começa a ter altos custos de manutenção já nos primeiros meses de uso, pois são centenas de quilômetros rodados 24 horas por dia, muitos em estradas péssimas, principalmente rurais”.


O parlamentar observou que "quem não trabalha na área não entende porque o Estado, frequentemente, tem viaturas que custam mais de R$ 5 mil reais mensais em manutenção” e salientou que a população fica desassistida quando uma viatura vai para a oficina. “Com viaturas locadas, o povo continuará sendo atendido, pois as viaturas devem ser substituídas permanentemente”, comparou. “Presenciamos e comprovamos na CPI da JMK que viaturas chegavam a ficar seis meses paradas aguardando manutenção, devido à burocracia estatal e, no caso de viaturas baixadas por acidentes, a renovação da frota acabava levando anos. Tudo isso acaba com a locação”, pontuou.


O deputado do PROS frisou que não está fazendo propaganda da locação nem da empresa que ganhar a licitação, com valores mensais de pouco mais de R$ 4 mil por veículo. "Não estou endossando a credibilidade do processo ou a idoneidade da licitação”, enfatizou. Ele esclareceu que a CPI da JMK nasceu devido às suspeitas de irregularidades e superfaturamentos ao longo da execução contratual da manutenção da frota de veículos do Estado. “Não vislumbro nesse momento qualquer superfaturamento ou qualquer direcionamento de licitação que justifiquem uma CPI”, declarou o parlamentar, salientando que, “a qualquer momento, se algo estranho aparecer na execução desse contrato de locação de viaturas, usaremos de todas as prerrogativas para fiscalizar e punir”.


Agora, espera que essas 750 viaturas estejam nas ruas o mais rápido possível, a serviço do povo. “Como policial, cansei de pagar o conserto de viaturas e de fazer vaquinhas para arrumar os veículos para não responder a processo disciplinar”, citou. Conforme o deputado, isso ainda acontece. “Os policiais cansam de tirar dinheiro do próprio bolso para serviços simples, como troca de óleo e de pastilhas. Com viatura locada, simplesmente leva o carro para fazer o reparo e pega outro se for um serviço mais demorado. Por tudo isso, essa medida tem meu total apoio, sem falar no seguro de vida que o policial vai ter”, disse o deputado Soldado Fruet.


Fonte: ALEP

19 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest