Fachin quer explicação sobre julgamento de Deltan

Ministro deu um prazo de 72 horas para o Conselho do MP explicar adiamentos



O ministro Edson Fachin abriu prazo de 72 horas para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) apresentar manifestação, por meio da Advocacia-Geral da União, sobre os sucessivos adiamentos de julgamento contra o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.


O despacho foi proferido em ação apresentada na sexta-feira, 21, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que quer obrigar o "Conselhão" a julgar Deltan na próxima terça, 25, pela apresentação de power point contra o petista, em 2016. Segundo a defesa do ex-presidente, o pedido de providências apresentado ao conselho teve a análise adiada 42 vezes nos últimos quatro anos.


Lula acusa Deltan de utilizar a estrutura da Procuradoria para posicionamentos políticos e jurídicos durante a coletiva de imprensa em que, ao denunciar Lula no caso do triplex do Guarujá, utilizou um power point para promover "reprovável julgamento paralelo e antecipado, com afirmações caluniosas e difamatórias".

Últimas Notícias