Prazo para participar do 1º Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo chega à reta final

Quase 500 empreendedores já iniciaram o processo de inscrição na competição, organizada pelo MTur em parceria com o MCTI, o Wakalua e a OMT



Os interessados em participar do 1º Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo têm até o próximo dia 2 de setembro para fazer a inscrição. A competição, inédita no país, é uma iniciativa do Ministério do Turismo em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Wakalua Innovation Hub - primeiro polo global de inovação em turismo - e a Organização Mundial do Turismo (OMT). (Increva-se aqui)


O desafio busca soluções para a retomada do turismo brasileiro por meio de projetos de base tecnológica que respondam tanto a necessidades imediatas do contexto pós-pandemia quanto a desafios gerais do turismo brasileiro. As melhores propostas brasileiras serão classificadas para as semifinais da terceira edição da UNWTO Tourism Startup Competition, a copa do mundo do setor, promovido pela OMT em parceria com o Wakalua.


Os vencedores disputam uma viagem a Madri (Espanha) para um programa de treinamento e participação na FITUR 2021, a maior feira de turismo do mundo. Além disso, a categoria Desafio SP oferece prêmios adicionais, incluindo três ajudas de custo de R$ 5 mil para a implementação de soluções, em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA) e a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo.


O 1º Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo é parte de uma colaboração entre MTur e Wakalua para estimular a inovação em turismo no Brasil, melhorando a competitividade do setor. Desde janeiro, foram realizados um mapeamento do ecossistema e uma proposta de estratégia plurianual para a área, que será submetida a consulta do setor.


O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, enfatiza a importância da seleção e destaca o trabalho desenvolvido em parceria com o Wakalua, especialmente no processo de retomada das atividades turísticas no Brasil. “As soluções tecnológicas e de inovação serão essenciais para ajudar o setor na retomada pós-pandemia e irão se somar às ações já desenvolvidas pelo governo federal”, aponta o ministro.


As startups podem se inscrever em duas categorias: Reativar o Turismo, com foco em soluções de aplicabilidade imediata para reativação do setor com segurança e saúde, e Construir o Turismo do Futuro, voltada a projetos de impacto prolongado para a transformação digital e o desenvolvimento sustentável. As propostas podem ser relacionadas com qualquer ponto da cadeia de valor do turismo, sejam visitantes, empresas, setor público ou comunidades.


Na categoria Reativar o Turismo, serão avaliados projetos relacionados com segurança, saúde e bem-estar; promoção do turismo interno e de nicho (ecoturismo, enoturismo, turismo gastronômico, turismo de aventura etc), turismo social, cancelamentos e trocas, inserção digital de pequenos estabelecimentos, prestadores de serviços e comunidades e adequação de experiências.


Na categoria Construir o Turismo do Futuro, as propostas devem estar relacionados com gestão e operação inteligente, destinos inteligentes, experiência do turista, vistos e controles migratórios ou sustentabilidade e economia circular.


A avaliação dos projetos caberá a líderes do turismo e da inovação no país, e a seleção final vai ser anunciada no final do mês de setembro. As startups serão avaliadas segundo o seu estágio de desenvolvimento: estágio inicial e crescimento. Vão ser analisados os critérios: natureza inovadora, equipe de empreendedores, potencial de escalabilidade, relevância para o setor, viabilidade, sustentabilidade e contribuição ao setor turístico.


*MTur

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest