Padre da TV é suspeito de desvio de R$ 120 milhões

Robson de Oliveira tem um dos programas de maior audiência da Rede Vida


Sacerdote alçado ao status de celebridade, padre Robson, do programa Missa Divina do Pai Eterno, no ar de segunda a domingo na Rede Vida, pediu afastamento de suas funções de reitor da basílica do qual faz parte em Trindade (GO), após repercussão bombástica de uma operação do Ministério Público e do Poder Judiciário. Há suspeita de desvio de R$ 120 milhões de doações de fiéis por parte da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), fundada e presidida pelo religioso.


A ação conjunta cumpriu 16 mandados de busca e apreensão, inclusive em imóveis pertencentes ao padre. As investigações identificaram suspeita de apropriação indébita, sonegação fiscal, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro para encobrir o desvio e a utilização de dinheiro arrecadado no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno. Parte teria sido usada na compra de vários imóveis luxuosos. Promotor do caso, Sebastião Marcos Martins esclareceu que ainda é cedo para fazer qualquer denúncia oficial contra Padre Robson.


O missionário redentorista, de 46 anos, não tem o mesmo grau de fama de outros padres pop como Marcelo Rossi e Fábio de Melo, mas também possui uma legião de admiradores e espaço privilegiado na televisão. Além de aparecer na Rede Vida, Padre Robson comanda a TV Pai Eterno, lançada em 2019 e sintonizada em quase 2 mil cidades no País. No Facebook, ele tem 3,9 milhões de seguidores. Outros 760 mil estão em seu perfil no Instagram.

Últimas Notícias