Californianos enfrentam calor e pandemia para fugir de incêndios

Fogo causado por raios se alastrou pela vegetação seca



Milhares de californianos deslocados se reuniram sob ordens de retirada, em meio a uma onda de calor e uma pandemia nessa quinta-feira (20), quando incêndios causados por raios se alastraram pela vegetação seca, pela grama e pelo chaparral nos arredores da Baía de San Francisco.


Como a sequência mais intensa de raios incendiários a atingir a Califórnia em mais de uma década está sobrecarregando os bombeiros, autoridades estão se mobilizando desde quarta-feira para obter os reforços necessários fora do estado.


Estima-se que mais de 11 mil raios, a maioria no norte e no centro da Califórnia, deflagraram mais de 370 incêndios diferentes nesta semana, dando origem a quase duas dúzias de grandes problemas que ameaçam milhares de lares e provocam retiradas em massa.


"Não sobrou nada", disse o morador Nick Pike à CapRadio de Sacramento, depois que ele e três vizinhos perderam as casas próximas da cidade de Vacaville, a cerca de 88 quilômetros ao nordeste de San Francisco.


Dezenas de casas e outros edifícios ficaram em ruínas. A agência de notícias Associated Press relatou que os incêndios florestais deixaram pelo menos cinco mortos, citando comunicados das autoridades.


Um funcionário de uma prestadora de serviços morreu na quarta-feira enquanto ajudava a desativar riscos elétricos para socorristas. Mais cedo, no mesmo dia, o piloto de um helicóptero dos bombeiros contratado pelo estado morreu em uma queda durante missão de borrifamento de água no condado de Fresno.


Colunas de fumaça e cinzas prejudicaram a qualidade do ar em centenas de quilômetros ao redor das zonas de incêndio, aumentando o sofrimento e os riscos de saúde de moradores forçados a fugir ou daqueles retidos em casas que não contam com ar-condicionado.


Uma das maiores ameaças foi criada por um aglomerado de incêndios que devastam as montanhas de Santa Cruz, ao sul de San Francisco, obrigando cerca de 22 mil moradores a abandonar suas moradias e destruindo ao menos 20 estruturas, de acordo com o Departamento de Florestas e Proteção de Incêndios da Califórnia (CalFire).


Inalar fumaça e cinzas pode deteriorar os pulmões enfraquecidos de pacientes de covid-19 e minar as defesas naturais dos que não têm a doença, alertou Afif El-Hassan, porta-voz médico da Associação Pulmonar Americana.


Fonte: Agência Brasil

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest