"Vacina tem que ser eficaz e segura" diz coordenador da Frente do Coronavírus

Vacina contra a Covid-19 não pode ser influenciado pela guerra ideológica travada no país



O deputado Michele Caputo (PSDB), coordenador da Frente Parlamentar do Coronavírus da Assembleia Legislativa do Paraná, disse que o debate sobre a vacina contra a Covid-19 não pode ser influenciado pela guerra ideológica travada no país.

“Independentemente da vacina que ficar pronta primeiro, temos que pensar no bem-estar das pessoas, oferecendo à população uma forma eficaz e segura de se proteger contra a Covid-19”, afirma o deputado.


Segundo ele, a apresentação da doutora Mariângela Simão (da OMS), durante a reunião da Frente Parlamentar do Coronavírus, deixou claro que a comunidade científica do mundo todo está empenhada em buscar uma vacina eficaz. “É um esforço global e por isso essa parceria que o Paraná está fazendo com a Rússia também é importante por abrir uma nova opção ao Estado”, enfatiza Caputo.


O coordenador da Frente ressalta ainda a importância da transparência neste processo. “Os dados dessa vacina russa devem ser disponibilizados o quanto antes. Precisamos saber os resultados dos estudos clínicos e só assim dar o próximo passo”, alertou.


E a Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa) também tem função importante neste trâmite. É ela que vai avaliar os estudos da vacina russa e liberará ou não a execução da terceira fase dos testes no território nacional. "A Anvisa é um dos órgãos regulatórios mais competentes e reconhecidos do mundo. Tenho confiança de que, se passar pelo crivo da Anvisa, podemos ficar tranquilos." disse.


Orçamento - A decisão da Assembleia Legislativa e do governo estadual em reservar recursos para compra de vacina em 2021 é outro ponto destacado pelo coordenador da Frente Parlamentar. "Estamos nos esforçando para garantir essas reservas. Foram R$ 100 milhões da Assembleia repassados para este fim. O governo anunciou mais R$ 100 milhões".


"Essa atitude é necessária porque ainda não temos um candidato a vacina aprovado. Se for a russa ótimo, se for a de Oxford feita em parceria com a Fiocruz, também é ótimo, mas e se for a americana, a chinesa ou alguma outra que não temos acordo, precisamos preparar caixa para esse cenário", completou.


Fonte: ALEP

31 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest