Flamengo vence o Coritiba e soma os primeiros pontos

Coxa conhece a quinta derrota seguida



Foi no Estádio Couto Pereira, na noite deste sábado, que o Flamengo voltou aos trilhos e demonstrou a força do favorito ao título do Campeonato Brasileiro. Ao menos em parte do duelo. Pela terceira rodada, o time de Domènec Torrent venceu o Coritiba por 1 a 0, com gol de Arrascaeta ainda na etapa inicial.


Foram os primeiros três pontos do Flamengo, pressionado na competição e ainda sem brilhar. Já o Coritiba permanece zerado na tabela, na rabeira e a acumular cinco derrotas consecutivas (somando o Paranaense).


O Flamengo entrou em campo em um 4-4-2, para jogar com a posse de bola e marcar. Desta vez, Domènec Torrent não pôs a mão na receita do "feijão com arroz" turbinado e vencedor. A partir dos 15 minutos, sobretudo com a fluidez nas movimentações de Everton Ribeiro e Arrascaeta, por trás dos atacantes (Bruno Henrique e Gabigol), os cariocas puseram o Coritiba na roda, mesmo sem a intensidade de outrora. Cenário era favorável para os visitantes.


No último e desastroso jogo do Flamengo (contra o Atlético-GO), Dome optou por iniciar com Arrascaeta no banco. Neste sábado, com o time a emular o de Jorge Jesus, o uruguaio foi essencial para potencializar a equipe que estava em busca do reencontro com a sua identidade anterior.


Antes do gol que abriu o marcador, Arrascaeta já havia servido Gabigol (que perdeu de frente para Wilson) e acertado o travessão. Na casa dos 30, coroou a atuação envolvente (inclusive a do Fla) com um toque de classe: 1 a 0.


Vida facilitada para o Flamengo. Barroca adiantou as linhas de marcação, pediu gás para forçar erros na saída de bola do Rubro-Negro, mas teve a missão dificultada quando Renê Júnior, que não atuava como titular desde fevereiro, levou o segundo cartão amarelo, ainda nos minutos inicias da etapa final. O volante foi devidamente expulso e obrigou o Coritiba, longe de se encontrar em campo, a se expor em demasia.


O Flamengo, apesar de encontrar mais terreno para matar o confronto, tirou o pé do acelerador e passou a rodar a bola para desgastar o Coritiba. E não importava se a pelota se encontrava na defesa. Antes de saírem, Bruno Henrique e Gabigol tiveram boas chances para balançar a rede, o que fez Pedro, após cruzamento de João Lucas (que foi muito bem). Estava impedido.


E a reta final prometia emoções também pelo fato de o Coxa ter se lançado ao ataque, apostando em Sassá e Neilton, principalmente. Porém, sob forte chuva, ambos os times passaram a errar em profusão - tirando um bonito lance construído e novamente finalizado por Pedro nos acréscimos. A bola parou em Wiilson, e o placar fechou magro. E justo. E sem brilho.

29 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest