Assembleia debate Tarifa Zero no transporte público

Proposta foi tema de uma audiência pública no Legislativo



A superlotação do transporte coletivo, entre outros problemas, se evidenciou mais ainda nesta pandemia e, novamente, entrou na pauta dos pré-candidatos a prefeito. Em Curitiba, a prefeitura pediu prorrogação até dezembro do auxílio mensal (R$ 20 milhões), a Câmara dos Deputados pretende votar um aporte de até R$ 4 bilhões aos sistemas de transporte público dos estados e municípios e a Assembleia Legislativa também analisa um projeto do Governo do Estado que cria, temporariamente, o Programa Cartão Social para o transporte metropolitano da Capital.


As empresas sinalizam para um colapso no setor caso não tenha qualquer apoio financeiro aos sistemas. "Não há melhor solução do que a tarifa zero. Estados e municípios não têm dinheiro para bancar um sistema de transporte público. Tem que ter um projeto analisado, debatido e aprovado no Congresso Nacional", disse o ex-deputado Acir Mezzadri, presidente do IBT (Instituto Brasil Transportes).


“É um projeto que propõe a criação de um fundo nacional de transporte urbano, a ser formado com recursos de rubricas legais já existentes", explica o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) que tem conversado com prefeitos e dirigentes do IBT.

Últimas Notícias