TJ concede prisão domiciliar à vereadora acusada

Fabiane Rosa pagou fiança e vai responder em liberdade



O Tribunal de Justiça do Paraná concedeu prisão domiciliar à vereadora Fabiane Rosa (PSD). Ela foi presa pelo Gaeco no último dia 27, acusada pelo Ministério Público do Paraná (MP/PR) de comandar um suposto esquema de “rachadinha” na Câmara Municipal de Curitiba.


O advogado Jeffrey Chiquini, defensor da vereadora, alegou que Fabiane é mãe de um menino de apenas quatro anos de idade e que é imprescindível os cuidados com ele por parte da mãe. O TJPR acatou o pedido do advogado e estabeleceu uma fiança para que ela respondesse em liberdade.


O MP denunciou na Justiça a vereadora de Curitiba Fabiane Rosa (PSD) pelos crimes de concussão e peculato. A denúncia atinge ainda outras três pessoas, entre elas o marido da vereadora, Jonatas Joaquim da Silva; Maria Carolina Brassanini Centa Brenner, e a empregada da vereadora, Anabela Marisa de Sousa Monteiro.


De acordo com a denúncia, “os denunciados previamente ajustados e em unidade de desígnios entre si, mediante conjugação de esforços voltados ao objetivo comum, um aderindo à conduta delituosa do outro, de forma consciente e voluntária por 11 vezes, ou seja, no período de agosto de 2019 a julho de 2020, desviaram em proveito próprio, valores que previamente tinham a posse em razão dos cargos ocupados por aquelas denunciadas que totalizam R$ 78.012,22”.

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest