Mais de 60% das viagens de lazer em 2019 tiveram como motivação cultura ou turismo de natureza

Parceria com IBGE revela dados importantes para conhecer o turismo nacional e contribuir para a retomada do setor



O Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgaram nesta quarta-feira (12.08) os resultados do módulo sobre Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua. O levantamento, com dados coletados no terceiro trimestre de 2019, teve o objetivo de mapear características das viagens realizadas por brasileiros e também quantificar os fluxos de turistas para as diferentes regiões do país e para o exterior, contribuindo para a criação de políticas públicas assim como a definição de ações e investimentos da Pasta.


A PNAD Contínua – Turismo apurou as características das viagens dos brasileiros, o que permite uma consistente avaliação sobre a demanda turística doméstica. De acordo com metodologia do IBGE, 72,5 milhões de domicílios foram analisados durante o 3º trimestre de 2019 para levantar informações sobre o motivo da viagem, meio de transporte utilizado, o destino da viagem, entre outros. A pesquisa seguiu as recomendações da Organização Mundial do Turismo (OMT), como também da Organização Internacional do Trabalho (OIT).


Por meio dos dados e das informações coletadas, o MTur poderá otimizar a formulação de políticas tendo em vista a melhoria da estruturação turística do País, a promoção dos destinos e qualificação dos serviços turísticos e assim, tornar os destinos ainda mais competitivos. De acordo com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os números revelados pela parceria com o IBGE são fundamentais para conhecer melhor os turistas brasileiros e planejar políticas para fortalecer o setor, especialmente na retomada pós-pandemia.


“O turismo passou oito anos sem esse tipo de levantamento que é primordial para criarmos ações para o setor. Conhecer o perfil do viajante doméstico, e suas preferências, vai nos ajudar muito na retomada do turismo no Brasil e se soma às diversas medidas que já tomamos desde o início da pandemia”, avaliou o ministro.


A pesquisa revela que 96,1% das viagens realizadas no período da pesquisa foi para destinos nacionais Brasil e 3,9% visitaram o exterior. No caso das viagens pessoais, os motivos variaram bastante: 36,1% visitaram parentes ou amigos, 31,5% viajaram a lazer, 17,5% para tratamento de saúde e bem-estar, 3,8% para compras pessoais, 3% para evento familiar ou de amigos e 2,9% religião ou peregrinação, entre outros. Nas viagens de lazer, os brasileiros rodaram pelo País no período motivados por sol e praia (34,3%), cultura (27,2%) e natureza, ecoturismo ou aventura (25,6%).


Os deslocamentos foram, em sua maioria, por carro particular ou da empresa (46,6%), seguidos de ônibus de linha (16%), avião (15,3%), ônibus de excursão, fretado ou turismo (7,1%), van (4,1%) e motocicleta (2,1%), entre outros. A pesquisa revelou também onde o turista brasileiro se hospedou. A opção casa de amigo ou parente (47,3%) aparece como a mais citada, seguida de hotel ou flat (17,3%), pousada (4,8%), imóvel próprio (2,8%), entre outros.


Fonte: Ministério do Turismo

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest