Estado investe R$ 1,1 milhão em projeto do novo Viaduto do Orleans

Além das novas estruturas, o viaduto original será transformado em um espaço de convivência para moradores


O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, assinaram nesta segunda-feira (10) um convênio para contratação do projeto executivo para construir novos acessos onde hoje está localizado o Viaduto do Orleans, em Curitiba.

O investimento da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística é de R$ 1,17 milhão, com contrapartida de R$ 61,5 mil do município.


O projeto prevê a construção de dois novos viadutos em alças para fluxo ininterrupto de veículos conectando as duas pistas da BR-277 aos bairros São Braz, Santa Felicidade, Cidade Industrial de Curitiba e Campo Comprido. Os acessos para a Rua Professor João Falarz e a Avenida Vereador Toaldo Túlio no entroncamento com a rodovia federal também serão revitalizados. Segundo a prefeitura de Curitiba, passam pelo local cerca de três mil veículos por hora nos picos de movimento.


“É um projeto complexo. Desde que assumimos o Governo tínhamos esse investimento programado. É uma região que envolve vários bairros, é uma entrada da Capital e também a principal saída para o Interior do Estado”, disse Ratinho Junior. “O projeto engloba uma nova rotatória com várias pistas marginais e vai encerrar o caos urbanístico dessa ligação com os bairros. Curitiba cresceu e o Viaduto do Orleans ficou pequeno”.


O projeto executivo deve ficar pronto em 12 meses e as obras, orçadas em cerca de R$ 30 milhões, também vão levar cerca de um ano. Além das novas estruturas, o viaduto original será transformado em um espaço de convivência para moradores e turistas, espécie de jardim suspenso arborizado para passagem de ciclistas e pedestres. Também será um espaço de observação da histórica Paróquia Santo Antônio de Orleans.


“Esse viaduto está no nosso plano de modernização da infraestrutura do Estado. Essa mesma rodovia (BR-277) recebe duas trincheiras importantes no Jardim Guarany e no bairro Cercadinho. Estamos criando uma artéria bem estruturada conectando os bairros, Curitiba a Campo Largo e também ao Interior, com um sistema muito mais seguro para os motoristas e pedestres”, acrescentou o governador. “É uma necessidade para quem vive nessa região”.


Rafael Greca chama o projeto desenhado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) de rotatória elevada estendida. Essa solução com dois novos viadutos em curva permite fluidez do trânsito sem semáforos ou interrupções. “Significa o fim de um gargalo que infelicita a ligação entre os bairros dessa região. É um sonho antigo da cidade. O Governo financia o projeto e com grande alegria tornaremos isso uma realidade”, disse o prefeito. “Uma intervenção dessa magnitude, com dois viadutos e uma grande área de circulação, é complexa. É um grande presente para Curitiba”.


Os recursos para o projeto executivo, documento que indicará os cálculos técnicos e as informações necessárias para as obras, saíram do Banco de Projetos Executivos. O Governo do Estado destinou em 2019 R$ 350 milhões para investir no planejamento das grandes obras do Estado. Os recursos auxiliam a deixar pronto projetos em todas as áreas para execução imediata conforme a indicação orçamentária.


“O governador idealizou o banco para comportar as obras estruturantes mais importantes do Paraná. São projetos que precisavam sair do papel, mas não havia projetos no Estado. Esse convênio assinado com a prefeitura de Curitiba é necessário para a Capital e ajuda a solucionar um gargalo urbanístico”, afirmou o secretário de Infraestrutura, Sandro Alex. “Temos volume de tráfego e caminhões muito intenso. Esses viadutos vão facilitar a mobilidade das pessoas”.

24 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest