banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

“Número de registros no primeiro mês mostra relevância do BO On-line”, diz procuradora da mulher da

Deputada Cristina Silvestri (CDN) falou sobre desempenho do Boletim de Ocorrência para mulheres vítimas de violência, conquista viabilizada pela Procuradoria em junho



Dados da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP) revelaram o desempenho do Boletim de Ocorrência On-line para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em seu primeiro mês de funcionamento no Estado. De 3 de junho, quando entrou em operação, até 3 de julho, foram 490 registros. Para a procuradora da mulher da Assembleia Legislativa do Paraná, deputada estadual Cristina Silvestri (CDN), o número reforça a importância do BO On-line como ferramenta alternativa de denúncia em tempos de isolamento social.


“Quase 500 registros em um mês é um número expressivo. Significam 500 mulheres que tiveram uma alternativa de quebrar o silêncio e pedirem ajuda. O BO Online foi uma conquista muito importante para as paranaenses, em um momento que os casos de violência doméstica passam por subnotificação. Ou seja, as mulheres estão sofrendo a violência, mas estavam tendo dificuldades para sair de casa e denunciar. E o B.O On-line veio de encontro direto a este problema”, detalha a deputada Cristina.


O Boletim de Ocorrência On-line foi uma conquista viabilizada após intensa articulação da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia junto à SESP, com o apoio de toda a bancada feminina da Casa, Mesa Executiva e diversos deputados. Órgãos como o Tribunal de Justiça e Defensoria Pública também apoiaram a iniciativa. No último 22 de julho, Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, a Procuradoria da Mulher realizou uma ação simultânea em quase 30 municípios para a divulgação do Boletim.


“Agora nosso foco é intensificar a divulgação desta ferramenta em todo o Estado, para que mais mulheres conheçam esta nova opção para pedirem ajuda. Em tempos de isolamento social, por estarem passando mais tempo com seus agressores, as mulheres estão tendo mais dificuldade de fazer denúncias presencialmente e, por isso, muitas vezes, acabam se submetendo a permanecer em silêncio”, reforça.


Além do número de registros no BO On-line, a SESP também divulgou o total de ocorrências registradas envolvendo crimes de violência doméstica. Em junho deste ano, foram 5.927 boletins confeccionados, 14,44% a menos que o mesmo período do ano passado. A diminuição expressiva do número reforça a tese de subnotificação dos casos de violência doméstica durante a pandemia.


Funcionamento - O BO On-line está disponível no site da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil. A ferramenta pode receber registros de mulheres acima dos 18 anos dos 399 municípios do Paraná, exceto em casos de violência sexual devido às especificações que envolvem este tipo de crime. Os casos de violência denunciados serão encaminhados à delegacia presencial mais próxima que atenda a região da vítima.


Mulheres que fizerem registro de boletins e não receberem o atendimento devido podem acionar a Procuradoria Especial da Mulher da Alep pelo e-mail procuradoriadamulher@assembleia.pr.leg.br ou pelo WhatsApp (41) 9 8814-2228 para denúncias.


Fonte: ALEP

3 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest