Zoológico de Curitiba lamenta a morte do leão Simba

O leão Simba morreu nesta manhã com sinais de senilidade

O Zoológico de Curitiba amanheceu triste nesta segunda-feira (3/8). O leão Simba, que chegou ainda filhote ao zoo há 18 anos e já havia ultrapassado a expectativa de vida da espécie fora da natureza, morreu nesta manhã com sinais de senilidade.


De acordo com as informações da equipe técnica, recentemente o animal vinha apresentando problemas nas articulações, tinha dificuldade para se locomover e estava sob medicação para dor.


“Leões vivem 13 anos na natureza e dificilmente ultrapassam os 18 quando estão fora dela, como aconteceu com o Simba”, lembrou o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Edson Evaristo.


Simba marcou presença no Zoo de Curitiba por bastante tempo e, como um dos moradores prediletos do local, ajudou a equipe de Educação para a Conservação da Fauna a ensinar diversos curitibinhas como ninguém.


Em março deste ano, foram comemorados os 18 anos da chegada dele ao zoo, ainda filhote. Ele foi resgatado de uma residência, onde era tratado como animal de estimação, em condições nada adequadas para a espécie.


“Ele foi entregue para os cuidados da nossa equipe bastante debilitado, com problemas metabólicos e dermatológicos severos e se recuperou de modo admirável”, observou Evaristo.


Simba deixa as filhas Leona e Nala, leoas que já nasceram fora da natureza e completam 14 anos em outubro deste ano.


Fonte: Prefeitura de Curitiba

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest