Setor da tecnologia impulsiona desenvolvimento do Sudoeste

O segmento, que já vinha ganhando força nos últimos anos na região, cresce ainda mais durante a pandemia



No Sudoeste do Paraná, a cadeia produtiva do leite, a avicultura e a suinocultura são alguns exemplos de como a produção rural impulsiona o desenvolvimento local, além de gerar renda para pequenos produtores. Agora, durante o momento da pandemia, o segmento agrícola continua sendo muito importante para a região, mas um setor em específico vem crescendo diariamente e mostrando seu potencial: o da tecnologia.


E durante o momento da pandemia, crescem as iniciativas para minimizar os efeitos do vírus no nosso cotidiano. Pesquisadores do mundo todo se dedicam para resolver problemas relacionados à Covid-19, desde a busca pela vacina até soluções para situações corriqueiras, como a higiene pessoal. E no Sudoeste do Paraná, não é diferente. Em Francisco Beltrão, foi desenvolvido um tapete que desinfeta as solas dos sapatos – produto que já era utilizado nos laticínios e frigoríficos agora podem estar na porta das casas e lojas para evitar a proliferação do novo coronavírus.


Ainda em Francisco Beltrão, um aplicativo para monitorar os casos do novo coronavírus foi criado e está sendo disponibilizado para as secretarias municipais de Saúde. Além de ser gratuito, ajuda no trabalho árduo dos agentes, que estão na linha de frente no combate à Covid-19.


Para o deputado Reichembach (PSC), líder do Bloco Agropecuário da Assembleia Legislativa do Paraná e integrante do Bloco da Agricultura Familiar, o crescimento do ramo tecnológico no Sudoeste pode se justificar pelo aumento do ensino técnico na região. “A UTFPR possui campus nos três maiores municípios daqui e isso gera interesse dos nossos jovens pela engenharia, pela ciência, em especial na busca de soluções para os problemas do Sudoeste, inclusive no setor agrícola”, ressalta. A Agrotech, área da inovação responsável pelo segmento agropecuário, é responsável por 28% das startups do Sudoeste, seguida pela Greentech (startups focadas em sustentabilidade), com 14%.


Na início de julho foi confirmado o curso de Agronomia no campus da UTFPR de Francisco Beltrão, que deve impulsionar ainda mais a inovação no setor agrícola da região a partir do ano que vem. Francisco Beltrão, Dois Vizinhos e Pato Branco abrigam grande parte das empresas do ramo tecnológico no Sudoeste. De acordo com o Sebrae, em 2019 o Paraná contava com 1.032 startups, sendo 131 delas localizadas na região – o chamado SudoValley, uma referência ao Vale do Silício nos Estados Unidos, referência na produção e desenvolvimento de tecnologia no mundo.


Fonte: ALEP

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

25 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale