Plataforma gratuita auxilia a digitalização de pequenos negócios

Aplicativo Wabi não cobra taxas e ajuda a desenvolver e fortalecer o comércio de bairro.

Evitar aglomerações, passar o menor tempo possível em contato com outras pessoas e fortalecer o comércio de bairro são as principais buscas dos consumidores neste momento de pandemia. Uma pesquisa realizada pela consultoria Kantar mostra que mais de dois milhões de lares passaram a comprar em pequenos comércios e pouco mais de 1,2 milhão em varejos tradicionais, no primeiro trimestre de 2020, em comparação com o último de 2019.


Mesmo com essa alta, muitos pequenos negócios precisaram se reinventar. A digitalização foi a principal saída encontrada por eles para acompanhar as necessidades dos consumidores que optaram por não sair de casa para as compras. Como solução rápida e segura para esses pequenos, chega ao mercado a Wabi, uma ferramenta gratuita que tem o objetivo de fortalecer e apoiar a aceleração dos comércios de bairro no meio digital. Com o aplicativo Wabi o lojista digitaliza seu estabelecimento sem custos ou taxas. Já o consumidor compra do pequeno, incentiva o comércio do bairro e recebe o produto adquirido em apenas 15 minutos, sem qualquer taxa de entrega. Wabi já está disponível no Rio de Janeiro e em São Paulo. Para começar a vender por meio do aplicativo é preciso apenas entrar em www.eumecuidocomwabi.com e realizar o cadastro.


“A Wabi permite que estes pequenos negócios mantenham suas atividades comerciais, fornecendo produtos aos consumidores do bairro e reduzindo o risco de contágio”, diz Carla Papazian, gerente nacional da Wabi no Brasil. “A Wabi é uma solução digital viável para esses estabelecimentos porque é de graça, não têm intermediários”, completa.


Na Wabi o consumidor encontra bens de consumo, itens de primeira necessidade como alimentos, bebidas não alcoólicas e alcoólicas, produtos de limpeza, artigos de higiene, mantimentos, enlatados, doces, entre outros. A disponibilidade dependerá do estoque ativo dos estabelecimentos perto dos usuários. O pagamento poderá ser feito pelo próprio aplicativo com a ferramenta WabiPay, em dinheiro, ou em cartão de crédito ou débito diretamente com o lojista.


“As pessoas são atendidas por estabelecimentos muitas vezes já conhecidos, localizados num raio máximo de três quilômetros de onde foi realizado o pedido. Isso garante mais conforto e maior conveniência, de forma rápida e segura” reforça Papazian, ressaltando que a entrega é feita pelo próprio estabelecimento.


A plataforma nasceu na Argentina, desenvolvida pela startup de negócios YopDev e impulsionado pela Coca-Cola Argentina. Em poucos meses, ela conquistou espaço em oito países: Argentina, Chile, República Dominicana, Colômbia, México, Peru, Uruguai e Brasil - com mais de seis mil estabelecimentos conectados. Papazian conta que com a pandemia e a maior necessidade de compras de forma remota, eles tiveram um bom crescimento. “Duplicamos a nossa presença na América Latina e praticamente triplicamos as vendas nos últimos meses”.


CRESCER NO BRASIL É A META

A marca trabalha para ampliar sua atuação no Rio e em São Paulo. Cerca de 700 pequenos negócios já aderiram à solução desde o início deste ano.


Apenas em abril mais de 20 mil pedidos foram realizados através da Wabi, contribuindo para ampliar a receita dos pequenos negócios. “Nosso objetivo é atingir cerca de 3.000 estabelecimentos em São Paulo e 1.500 no Rio até o fim do ano. Aos poucos vamos colocando em prática nosso plano de expansão para algumas cidades do Nordeste como Recife, Salvador e Fortaleza”, finaliza.

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest