banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Polícia Civil remove 1,6 mil veículos de pátios em Cascavel

Os cerca de 1,6 mil veículos representam em torno de 70% dos bens hoje depositados nos três pátios da Polícia Civil em Cascavel.

A Polícia Civil está removendo cerca de 1,6 mil veículos de pátios em Cascavel, na região Oeste do Estado, desde o início deste mês. O trabalho de retirada dos carros está sendo feito pela empresa vencedora do leilão, a Gerdau, que tem 60 dias para descontaminar, prensar e remover os bens do local.


Noventa e sete por cento dos veículos são inservíveis e serão destinados à reciclagem. Já o restante terá retorno ao uso. Os veículos estão dispostos em três pátios, um na sede da divisão da Polícia Civil, no Centro de Cascavel, a segunda na área cedida na empresa Ferroeste e a terceira em um barracão alugado. Esses últimos dois ficam localizados na área industrial da cidade.


O secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, disse que a medida faz parte de um cronograma da Secretaria, promovido por meio da Polícia Civil do Paraná. “Estamos atuando em todo o Estado desde o ano passado, retirando veículos da frente de delegacias e realizando leilões para solucionar este problema de décadas”, disse ele.


“Estas ações são essenciais, já que o assunto não trata apenas de segurança pública, mas também de saúde pública, pois com isso limpamos os pátios e evitamos possíveis focos da dengue, por exemplo”, afirmou o secretário.


Os cerca de 1,6 mil veículos representam em torno de 70% dos bens hoje depositados nos três pátios da Polícia Civil em Cascavel. Após a remoção desse primeiro lote, a instituição irá atualizar o inventário e solicitar a complementação do leilão ao Poder Judiciário.


“Agradecemos também à Ferroeste pelo empréstimo do pátio para colocação dos veículos. É com o trabalho integrado entre as forças que conseguimos sempre alcançar melhorias para todo o Estado”, acrescentou o secretário.


O primeiro leilão foi promovido pela Polícia Civil e a Justiça no dia 27 de março deste ano. Os valores arrecadados no processo são administrados pelo Poder Judiciário.


O processo para alienação foi iniciado em julho de 2019 e compreendeu diversas fases, dentre elas a identificação e catalogação de todos veículos e seu estado, e a manifestação do Poder Judiciário local, que determinou a alienação dos bens. Alguns veículos estavam apreendidos há mais de uma década e a maioria deles em precárias condições.


Durante o planejamento do leilão colaboraram na organização dos veículos os seguintes órgãos: Ferroeste, Polícia Militar, Conselho de Segurança e Prefeitura Municipal.

26 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest