Deputados debatem violência durante manifestação

Os deputados condenaram a atitude dos vândalos em Curitiba



O “quebra-quebra” ocorrido no Centro Cívico após manifestação contra o racismo foi o tema dos debates da sessão desta terça-feira da Assembleia Legislativa. A maioria dos parlamentares criticou a queima da bandeira do Brasil retirada do mastro em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, pelos manifestantes já depois do final do ato antirracista. Parlamentares de oposição defenderam o ato antirracista, que segundo eles, foi legítimo e pacífico e culparam o clima de confronto, segundo eles, estimulado pelo comportamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores.


“Não se pode admitir que cenas como essa se repitam, e muito menos aceitável que queimem a nossa bandeira. Um crime de lesa-pátria”, disse o deputado Recalcati (PSD). O deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) afirmou que o movimento contra o racismo é legítimo, mas condenou a violência após o ato original. “Infelizmente um grupo se desgarrou dessa manifestação pacífica e veio ao Centro Cívico fazer baderna”, avaliou. “Pessoas que infelizmente são reativas a um discurso de ódio que permeia o nosso País”, considerou.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

28 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale