banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Investimentos da saúde somaram R$ 687 milhões no primeiro quadrimestre

Apenas para as ações de combate ao novo coronavírus Curitiba investiu nesse período R$ 13.578.398,37.

De janeiro a abril deste ano a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba investiu R$ 687.834.163,67 nas ações rotineiras da pasta e também no combate e controle do novo coronavírus.


O balanço dos investimentos, dados epidemiológicos e medidas adotadas em relação à pandemia foram detalhadas pela secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, nesta terça-feira (26/5), durante audiência virtual com vereadores da Câmara Municipal de Curitiba.


A sessão remota conduzida pela Comissão de Saúde, Bem-Estar Social e Esporte da CMC contou ainda com a participação de outros gestores da Secretaria Municipal da Saúde.


Apenas para as ações de combate ao novo coronavírus Curitiba investiu nesse período R$ 13.578.398,37, dos R$ 105.763.453,26 previstos até 30 de abril

“Desde janeiro, quando o vírus começava a circular Europa, a primeira providência que tomamos foi reforçar nossos almoxarifados com EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). Nunca faltou EPIs para nossos profissionais”, destacou a secretária.


Contratações e reorganização

No período, a Secretaria contratou 549 pessoas, de médicos a técnicos de enfermagem. Uma ampla reorganização dos equipamentos também foi adotada para atender o Plano de Contingência e Combate ao Novo Coronavírus na cidade.


Devido à pandemia e ao trabalho da Central de Teleatendimento (3350-9000), as Unidades Básicas e também de Pronto Atendimento tiveram uma queda de pacientes em relação ao mesmo período do ano passado.


“Reorganizamos todo o sistema para proteger nossa população, implantando já no início de março a Central do Coronavírus justamente para evitar aglomeração de pessoas nos equipamentos. Separamos os atendimentos dos casos respiratórios dos demais sem interromper em momento algum o funcionamento das unidades” destacou Márcia.


Em abril, o movimento nas UPAs caiu cerca de 60% em relação ao mesmo mês do ano passado. Parte desse atendimento passou a ser acompanhado pela Central de Teleaendimento.


Uma das medidas da Secretaria foi reservar 11 unidades de saúde da cidade como locais exclusivos para vacinação de rotina.


A secretária também destacou a implantação de uma unidade específica para atendimento de profissionais da saúde da Prefeitura em casos de sintomas da covid-19. Além de consultas médicas, os profissionais também são testados.


Estratégia exemplar

O diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria, Alcides Oliveira, apresentou o painel da covid-19 na cidade, com dados sobre testagem, distribuição regional dos casos, evolução dos casos entre outros dados. “Curitiba tem dado um belo exemplo de estratégia, mas nada funciona sem a participação da sociedade”, disse o diretor. Os casos de covid na cidade vêm subindo de forma controlada, numa média de 15% ao dia, metade da média nacional. Com uma das taxas mais baixas do país entre as maiores capitais em incidência e em mortalidade pela covid, Curitiba seguirá em alerta para decidir os próximos passos. “Temos um painel de indicadores onde diariamente avaliamos a evolução da pandemia na cidade, e ele é que nos dirá se vamos dar uma passo à frente na volta das atividades ou se vamos dar um passo atrás”, frisou a secretária.

23 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest