Quem perdeu renda com pandemia poderá comprar nos Armazéns da Família

O programa beneficia 260 mil famílias com renda total de até cinco salários mínimos (R$ 5.250)


O prefeito Rafael Greca encaminha para a Câmara Municipal, nesta quarta-feira (6/5), projeto de lei com pedido de urgência para que pessoas que estão vulneráveis devido à pandemia da covid-19 possam fazer compras nos Armazéns da Família. A medida vai beneficiar profissionais autônomos, empreendedores individuais (MEIs) e outros trabalhadores que estão sem renda ou perderam emprego devido ao novo coronavírus.


Atualmente, o programa beneficia 260 mil famílias com renda total de até cinco salários mínimos (R$ 5.250). O anúncio da ampliação dos beneficiados pelo programa foi feito por Greca, nesta terça-feira (5/5), durante visita ao Armazém da Família da Vila Sandra, na CIC, reaberto após 30 dias de reformas internas.


"É uma forma de a cidade, de maneira generosa, colocar o seu coração a serviço de todos que se declarem vulneráveis e queiram comprar comida mais barata", salientou o prefeito. Ele estava acompanhado do vice-prefeito Eduardo Pimentel.


Para poder fazer compras nos Armazéns da Família, os novos beneficiados terão que assinar uma autodeclaração informando que estão em vulnerabilidade.


Condutores de vans, artesãos e profissionais do setor de turismo, hoje sem clientela, são exemplos de trabalhadores que serão beneficiados, bem como os desempregados que dependem dos R$ 600 do governo federal.


De acordo com o secretário municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, ainda não há uma estimativa de quantas pessoas ou famílias, em vulnerabilidade devido à pandemia, passarão a fazer compras nos Armazêns da Família.


Vila Sandra


Fechado para reformas desde o começo de março, o Armazém da Família Vila Sandra ganhou novo piso de alto tráfego e também teve a pintura interna renovada. O local reabriu, nesta terça-feira (5/5), seguindo todas as determinações do decreto municipal sobre o combate ao novo coronavírus.


Os fregueses têm à disposição álcool em gel 70% desde a entrada do estabelecimento e cartazes estão espalhados por todo o local orientando sobre os cuidados na higienização.


Também foram instalados protetores de acrílico em todos os caixas para proteger funcionários e clientes. Além disso, todos funcionários receberam máscaras de proteção individual.


O programa Armazém da Família é formado por 34 unidades espalhadas por toda a cidade, que oferecem gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza 30% mais baratos que no varejo.


"Não posso deixar de agradecer aos cerca de 500 colaboradores dos Armazéns, entre servidores e terceirizados, que estão mobilizados para garantir uma alimentação de qualidade e acessível durante a pandemia", frisou Greca, durante a visita à unidade da CIC.


A aposentada Eliane Fátima Costa, 62 anos, parabenizou a Prefeitura pela reforma interna do Armazém da Família da Vila Sandra.


"O local ficou mais arejado e mais bonito", disse ela, que faz compras mensais no espaço da Prefeitura.


Fonte: Prefeitura de Curitiba

Últimas Notícias