banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Educação Financeira - O que é e como aplicar na vida

Transtornos comportamentais estão relacionados com a vida financeira



Alguns dos motivos para a tensão no dia a dia, para a depressão e o aumento dos transtornos comportamentais estão relacionados com a vida financeira.


O ato de gastar em demasia, assim como aquele desespero só de pensar em ter que abrir a carteira são sintomas de que falta disciplina na hora de controlar as finanças pessoais.


Por isso, a Educação Financeira é importante na vida de qualquer pessoa, não importa a profissão em que ela atue.


Se não há disciplina e responsabilidade na hora de controlar as finanças pessoais, todo o esforço do trabalho cai por terra, surgem as dívidas e, por consequência, problemas de saúde acarretados pelo nervosismo e a tensão diária.


A aplicação da Educação Financeira no dia a dia


Quando alguém escuta o termo “Educação Financeira” imagina logo que se trata exclusivamente de poupar. No entanto, esse assunto não se limita apenas a isso. Educação Financeira se trata de saber como, onde e quanto gastar.


Ela é basicamente uma questão de disciplina, de prática. Ou seja, é fácil controlar as suas finanças, desde que você tenha responsabilidade e disposição de organizar os seus investimentos.


Não por acaso, a Educação Financeira é um tema relevante para qualquer indivíduo. Seja para o estudante universitário iniciando a sua vida profissional, seja para quem já está no mercado de trabalho.


Contudo, é fácil afirmar que responsabilidade e controle são fundamentais para quem organizar as suas finanças. O problema é colocar toda essa disciplina em prática. Por esse motivo, veja a seguir algumas dicas para aplicar a Educação Financeira na sua vida.


Determine as suas metas

Educação Financeira tem tudo a ver com preparo. Quando o assunto é planejamento, é importante estabelecer metas que devem ser cumpridas.


São as metas que irão orientar a pessoa interessada a atingir os seus objetivos, tanto pessoais quanto profissionais.


Imagine, por exemplo, um empreendedor que tem como meta profissional obter presença online para a sua empresa. Para obter isso, ele vai necessitar criar um site, registrar domínio e obter uma boa hospedagem de site.


você pode registrar o seu na https://www.hostinger.com.br/registro-de-dominio


Esses recursos irão exigir alguns investimentos necessários. Sendo assim, é importante que esse empreendedor faça uma lista determinando o quanto e onde ele vai efetuar gastos.


Tenha auxílio da tecnologia


Diante da enxurrada de aplicativos e ferramentas online que permeiam a nossa vida diária, não é surpresa que existam tais recursos tecnológicos para auxiliar na Educação Financeira.


Falando nisso, o Organizze é um software muito útil e interessante para quem pretende planejar da melhor maneira as suas finanças.


O Organizze é intuitivo, pode ser utilizado em dispositivos móveis (o que é uma grande vantagem) e permite que você analise vários pontos importantes das suas finanças, como consultar os seus saldos, as contas a pagar e o que está disponível a ser gasto.


Além do Organizze, você pode optar por outras ferramentas, algumas delas são o Mobills Finanças Pessoais e o Wisecash.


Economize e invista


A Educação Financeira vai muito além do que simplesmente poupar. O ideal é saber poupar e também a hora de investir em aplicações mais rentáveis.


Cada pessoa vive a sua realidade para economizar, investir e assim assegurar um bom controle acerca das suas finanças. Por isso, o que pode ser bom para um, pode não ser tão bom para outros.


Nesse aspecto, profissionais autônomos e freelancers, por exemplo, que nem sempre contam com receitas fixas mensalmente, terão uma perspectiva diferente de um profissional com salário fixo quando o assunto se trata do que deve ser gasto e economizado.


Entretanto, é por isso que é importante colocar no papel as prioridades, tais como aluguel, alimentação, água, luz e internet. Separar essas despesas de outras, como lazer, passeios e viagens.


Isso ajuda o profissional a refletir sobre os seus gastos, as suas prioridades e assim ter um equilíbrio mais preciso a respeito do que deve ser poupado e o que deve ser investido.


Esteja preparado para enfrentar imprevistos


Na teoria, os planos sempre funcionam, tudo ocorre conforme o esperado e no final todos vivem felizes e para sempre. No entanto, na prática as coisas não funcionam assim.


Entre as metas estabelecidas irão surgir alguns percalços durante a jornada. Um problema de saúde, uma reforma em casa de última hora, ou seja, qualquer transtorno que obrigue você a recorrer a algum gasto.


Para isso, é necessário ter sempre na manga um plano B, uma reserva de dinheiro que você mantém apenas para emergências.


Mantenha-se atualizado


Vivemos na era da disseminação de conteúdo e por isso, informações sobre os mais variados assuntos (inclua aí Educação Financeira) não faltam.


Então assista vídeos sobre o tema, leia artigos e aprenda sobre alguns assuntos bem interessantes, como investimentos, bitcoins e administração de empresas. Conhecimento sempre é bom para melhorar a sua Educação Financeira.


Conclusão


Ter controle das finanças é algo que deve fazer parte do cotidiano de qualquer pessoa. Ao fazer bem a lição de casa, vai ser fácil perceber que é possível viver bem, equilibrando gastos e economias.


Portanto, ao seguir essas dicas, você vai perceber que não é difícil aplicar na sua vida as ações básicas de uma boa Educação Financeira.


Por fim, compartilhe esse artigo com aquele amigo ou familiar que você sabe que precisa se reeducar financeiramente ou gasta mais do que ganha.

25 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest