Direitos de transmissão do Brasileirão podem ser vendidos por US$ 40 milhões

Athletico não quer participar de acordo, que será de quatro anos



A comissão de clubes define na próxima sexta-feira quem vai vender a transmissão de jogos do Campeonato Brasileiro pelos próximos quatro anos. A proposta na mesa - em dólares - é de um pouco menos de US$ 40 milhões (cerca de R$ 209 milhões) fixos pelo tempo total de acordo (até 2023). A maior parcela deste montante vai ficar para os clubes da Série A.


Os clubes ainda tentam melhorar os valores em contraproposta. Dentro do valor total há variáveis de acordo com o que a empresa vencedora da concorrência interna conseguir vender mundo afora. Há previsão de percentual para clubes da Série B e também Série C. Estes moldes ainda estão sendo discutidos com as duas empresas favoritas.


Na mesa, há algumas discussões sobre as divisões entre os clubes. O desenho da divisão é o seguinte:

75% divididos para clubes da Série A

20% para a B (que pode ter a transmissão também em edições futuras)

5% para a C.


O Athletico não quer participar da venda de direitos internacionais. Sequer participou da reunião sobre o tema - apesar de ter prolongado as férias também por mais 10 dias. O presidente do Athletico, Mario Celso Petraglia, discorda dos valores apresentados.


A reunião de definição da vencedora é na sexta-feira, às 15h, novamente por videoconferência. Além da venda dos direitos de transmissão, as apostas de jogo também serão outro produto negociado pelos clubes.

Últimas Notícias