banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Petraglia diz que perícia da FGV descarta superfaturamento na Arena

Dirigente do Athletico chamou perícia de 'prova definitiva'



A batalha na justiça envolvendo o Athletico, a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Paraná teve um capítulo importante que foi encerrado nessa semana de maneira favorável ao clube. Isso porque, em perícia determinada pela justiça sob responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas, não foram encontradas irregularidades na obra que custou pouco mais de R$ 397 milhões.


O resultado rendeu uma longa carta aberta feita pelo Presidente do Conselho Administrativo do clube, Mário Celso Petraglia, onde o mandatário classificou a situação como uma "prova definitiva" de que não houve nenhuma irregularidade no processo.


Os principais apontamentos feitos pelas outras partes do processo no sentido do superfaturamento foram de que, nas primeiras estimativas, os preços estavam bem menores do que o orçamento final. Na primeira estimativa, a obra foi orçada em R$ 184 milhões e, na segunda, o valor subiu para R$ 219 milhões.


Sobre esses pontos, a perícia da FGV entendeu que as primeiras estimativas foram "irrealistas" além de entender que os preços inseridos no orçamento "condiziam com o mercado" bem como deu razão ao apontamento do Furacão de que a demora na liberação do financiamento efetivamente atrasaram as obras em período fora do controle do clube.

29 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest