Presidente da ACP defende que comércio fique fechado

Comerciantes terão ajuda do governo durante a pandemia



Depois da edição da Medida Provisória 936, que prevê o corte de até 70% dos salários dos servidores de empresas, com o pagamento de 70% do valor do seguro-desemprego que o empregador teria direito, caso fosse demitido, por até três meses e a prorrogação do pagamento de impostos, anteriormente autorizada pelo governo, o presidente da Associação Comercial do Paraná, Camilo Turmina, acredita que assim se torna viável ao comércio aguardar a liberação da reabertura por parte das autoridades médicas por causa da pandemia do coronavírus.


“Vivíamos uma fase de incerteza e insegurança. As últimas medidas nos deixam mais tranqüilos e penso que podemos esperar a retomada da economia com estas últimas decisões do governo. Foram medidas para preservar o emprego e a renda dos trabalhadores”, disse Turmina.


O presidente da ACP acha que o comércio deve manter as portas fechadas. “Durante a quarentena muitos comerciantes aderiram ao delivery e isto tem mantido vários estabelecimentos com um bom porte de vendas”, destaca ele.

24 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest