banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Itália estuda reduzir salários dos jogadores de futebol

Clubes podem perder até €1 bilhão com a paralisação dos campeonatos



País com o maior número de mortos pelo coronavírus, a Itália vive uma crise que impacta vários setores do país, inclusive o futebol. Com o medo dessa situação gerar um rombo financeiro nos clubes, a liga do país estuda reduzir os salários de atletas.


O presidente da associação de jogadores, Damiano Tommasi, não rechaçou completamente a ideia, mas afirmou em entrevista à "La Gazzetta dello Sport" que não é o momento de pensar nessa medida.


Por outro lado, o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Gabriele Gavina, citou o momento de emergência vivido pelo país para justificar a proposta.


Se o campeonato permanecer paralisado, os clubes italianos podem perder até €1 bilhão (R$ 5,3 bilhões). É isso que indica o especialista em negócios do futebol Marco Bellinazzo em uma entrevista dada à Agência EFE.


“Estamos falando de uma perda de 600 milhões de euros em direitos de TV e mais 200 milhões por patrocinadores. Somando 150 milhões de bilheteria, podemos chegar a um dano que vai de 950 a um bilhão de euros”.


Ainda não se sabe quanto tempo o campeonato italiano vai ficar paralisado. A data prevista para a competição retomar é no dia 4 de abril, mas Tommasi está descrente dessa possibilidade. No entanto, alguns clubes do país, como o Milan e o Napoli, anunciaram que vão voltar aos treinamentos dia 23, na próxima segunda.

5 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest