EstaR eletrônico começa com nove aplicativos credenciados e 157 pontos de venda

Novo sistema facilita a operação para o usuário, que poderá comprar créditos por aplicativos, totens ou em pontos de venda de comércio. Antigos bloquinhos valem até 10 de maio

Crédito: Hully Paiva

O EstaR Eletrônico, que automatiza a utilização de vagas do Estacionamento Regulamentado (EstaR) em Curitiba, entra em vigor nesta segunda-feira (16/3) e já conta com nove aplicativos homologados e 157 pontos de venda na cidade.


São restaurantes, papelarias, farmácias, padarias e cafeterias, dentre outros. A lista pode ser conferida no final da matéria e em breve no site www.urbs.curitiba.pr.gov.br


O EstaR eletrônico vai modernizar o estacionamento regulamentado na cidade, facilitando a operação para o usuário, que poderá comprar créditos por aplicativos, totens ou em pontos de venda de comércio.


Pontos de venda

O sistema eletrônico estreia com um número de pontos de venda de créditos maior que o antigo modelo de bloquinhos. Os talões eram comercializados em 150 lotéricas na cidade.


A expectativa da Urbs é que cada aplicativo homologado tenha pelo menos 50 pontos de venda credenciados. Com isso, o número de pontos de venda deve passar de 450.


Os pontos de venda são úteis para quem não tem celular ou ficou sem bateria e não pode acessar os aplicativos naquele momento, explica o presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto.


Nas ruas onde não há pontos comerciais, está prevista a instalação de totens para a venda de créditos.


Aplicativos credenciados

O sistema possui, até agora, nove aplicativos credenciados, mas nem todos já estão disponíveis para download nas plataformas Android e Apple.


São eles: Zul Digital (On Tecnologia de Mobilidade Urbana S.A.), Faz Digital Curitiba (Inova Soluções em Tecnologia e Gestão Ltda.), Transitabile (Transitabile Sistema de Controle de Vagas Automotivas Ltda.), Meu Estar (Iomob), Cidatec, El Parking (El Parking), Digipare (Areatec), Amaralina Serviços e Sistemas Ltda e Serbet Sistema de Estacionamento Veicular do Brasil.


Em breve, esses aplicativos também poderão ser acessados pelo Curitiba App.


Como vai funcionar

Curitiba conta com 12.088 vagas tarifadas de estacionamento. Nessas vagas é obrigatório o uso do cartão de estacionamento - segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, e aos sábados, das 9h às 13h. Nos próximos meses, o número de vagas regulamentadas deve ser ampliada em mais 3 mil.


Para usar o EstaR Eletrônico, o motorista terá que comprar o crédito - por aplicativo de celular ou em pontos de venda físicos e indicar o local onde irá deixar o veículo, a placa e o tempo de permanência.


Os créditos serão fracionados de 15 em 15 minutos, o que é uma diferença grande do atual sistema. Hoje só é possível comprar o cartão para uma ou duas horas de estacionamento.


A fração de 15 minutos de estacionamento custará R$ 0,75 e a hora cheia R$ 3. Caso tenha que mudar o carro de área, uma nova compra terá que ser feita.


Transição

O motorista que ainda não baixou os aplicativos não precisa se preocupar. O modelo eletrônico vai conviver com os antigos cartões de papel até 10 de maio. A partir de então, os bloquinhos não serão mais aceitos e a operação passa a ser só eletrônica.


O usuário tem até 10 de junho para trocá-los por créditos do EstaR Eletrônico. A troca poderá ser feita nos postos da Urbs da Rodoferroviária (sede) e das Ruas da Cidadania.


“Estamos fazendo uma transição gradualmente para que o usuário se familiarize com o sistema eletrônico”, diz o presidente da Urbs.


Comodidade

A exemplo do que já fizeram cidades como São Paulo e Belo Horizonte, o EstaR deve melhorar e otimizar o uso dessas vagas. Além de trazer comodidade para o usuário, a medida era uma reivindicação de comerciantes da cidade. Com o novo EstaR, a tendência é que a rotatividade de veículos nesses estacionamentos aumente, beneficiando o movimento no comércio.


O motorista se inscreve na plataforma escolhida, coloca o número da placa, sua localização e o tempo de permanência e faz o pagamento. O limite de permanência varia de uma a duas horas, como já funciona. No perímetro da Área Calma, no entanto, a permanência máxima será de 1 hora.


Além das plataformas Apple e Android, é possível consultar o QR Code das placas de sinalização do EstaR eletrônico nas ruas. Basta apontar o celular para o QRCode, que irá direcionar para a página com informações sobre os aplicativos disponíveis nas plataformas, dicas de como usar e esclarecimento das principais dúvidas.


Créditos acumulados

Assim como funciona com o bloco de cartões do EstaR, os usuários também poderão comprar créditos pelos aplicativos e armazená-los para utilizar quando forem estacionar.


O usuário também poderá receber desconto ao adquirir um número maior de créditos ou acumular pontos em programas de fidelidade. Cada aplicativo terá sua política de descontos.


Renovação

De acordo com o presidente da Urbs, a plataforma irá avisar quando o prazo de estacionamento estiver se encerrando, dando a opção de renovação para mais um período, caso não exceda o limite máximo de duas horas.


“Ultrapassando o limite de tempo ou em caso de prática do estacionamento sem a devida regularização, a pessoa será multada seguindo as previsões legais do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, apontou Maia Neto. Os veículos serão fiscalizados pela placa.


Conforme o artigo 181 do CTB, a multa por estacionamento irregular é considerada de natureza grave e custa R$ 195,23 e mais cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do infrator.


Estacionamento irregular

Outra mudança merece atenção. Hoje, quando o motorista estaciona sem cartão em áreas onde é exigido o EstaR é apenas avisado de que está cometendo uma infração. Ele, então, tem até cinco dias úteis para regularizar a situação, comprando um bloco de cartões.


Com o EstaR digital, a regularização da infração por estacionamento irregular terá os mesmos cinco dias úteis para ser feita, mas mediante o pagamento de R$ 30, que não se transformará em crédito. O prazo de regularização de cinco dias, no entanto, vai valer só até o fim do ano.


Fonte: Prefeitura de Curitiba.

Últimas Notícias