banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Governo convoca 5.811 médicos

Ministério da Saúde pode adiar cirurgias eletivas



Em meio ao avanço de casos do novo coronavírus, o Ministério da Saúde (MS) lançou um edital para colocar 5.811 médicos extras em postos de saúde até o início de abril e já avalia medidas extras para evitar sobrecarga na rede.


A medida também representa um recuo do governo em relação ao programa. Até então, a pasta não vinha renovando vagas em cidades de perfis 1 a 3 do Mais Médicos, como capitais e cidades maiores.


Agora, do total de vagas, 2.588 devem ser localizadas em cidades de perfil 3, como capitais. O objetivo é reforçar o atendimento diante da previsão de aumento de casos do novo coronavírus.


Poderão participar do edital médicos brasileiros ou com registro no país. O contrato valerá pelo período de um ano.


Cirurgias eletivas

O MS vai propor a secretarias estaduais de saúde que adiem cirurgias eletivas como forma de liberar leitos em hospitais para atendimento de pacientes graves. Isto é, leitos de UTI para suprir a demanda da pandemia.


“Já estamos falando com os secretários de saúde para tentar segurar. Se alguém tem uma prótese de quadril para trocar, por exemplo, não tem por que fazer agora. Tudo que for possível deixar para mais adiante, vamos deixar”, afirmou o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis. “Não vamos colocar o paciente de forma desnecessária no hospital.”


Outra medida prevista será ampliar o prazo de receita de medicamentos -assim, em vez de pegar remédios para três meses, pacientes pegariam por até seis, evitando ida ao hospital.

28 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest