banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

EstaR eletrônico começa a operar na segunda-feira

Bloquinhos com cartões de Estar serão aceitos até 10 de maio e poderão ser trocados por créditos do novo sistema

Crédito: SMCS

O EstaR Eletrônico, que automatiza a utilização de vagas do Estacionamento Regulamentado (EstaR) em Curitiba, entra em operação na segunda-feira (16/3).


O modelo eletrônico, no entanto, vai conviver com os antigos cartões até 10 de maio. A partir de então, os bloquinhos não serão mais aceitos e a operação passa a ser só eletrônica.


O usuário tem até 10 de junho para trocá-los por créditos do EstaR Eletrônico. A troca poderá ser feita nos postos da Urbanização de Curitiba (Urbs) da Rodoferroviária (sede) e das Ruas da Cidadania.


“Estamos fazendo uma transição do modelo gradual, para que o usuário se familiarize com o sistema eletrônico”, disse Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs.


O EstaR eletrônico vai modernizar o estacionamento regulamentado na cidade, facilitando a operação para o usuário, que poderá comprar créditos por aplicativos, totens ou em pontos de venda de comércio.


Vagas

Curitiba conta com 12.088 vagas tarifadas de estacionamento. Nessas vagas é obrigatório o uso do cartão de estacionamento - EstaR das 9h às 19h de segunda a sexta e aos sábados das 9h às 14h.


A exemplo do que já fizeram cidades como São Paulo e Belo Horizonte, o EstaR deve melhorar e otimizar o uso dessas vagas. Além de trazer comodidade para o usuário, a medida era uma reivindicação de comerciantes da cidade. Com o novo EstaR, a tendência é que a rotatividade de veículos nesses estacionamentos aumente beneficiando o movimento no comércio.


Como vai funcionar

Para usar o EstaR Eletrônico, o motorista terá que comprar o crédito - por aplicativo de celular ou em pontos de venda físicos e indicar o local onde irá deixar o veículo, a placa e o tempo de permanência.


Os créditos serão fracionados de 15 em 15 minutos, o que é uma diferença grande do atual sistema. Hoje só é possível comprar o cartão para uma ou duas horas de estacionamento.


A fração de 15 minutos de estacionamento custará R$ 0,75 e a hora cheia R$ 3. Caso tenha que mudar o carro de área, uma nova compra terá que ser feita.


Já existem oito aplicativos homologados para fazer a venda de créditos: Zul Digital (On Tecnologia de Mobilidade Urbana S.A.), Faz Digital Curitiba (Inova Soluções em Tecnologia e Gestão Ltda.), Transitabile (Transitabile Sistema de Controle de Vagas Automotivas Ltda.), Meu Estar (Iomob), Cidatec, El Parking (El Parking), Digipare (Areatec) e Amaralina.


O motorista se inscreve na plataforma escolhida, coloca o número da placa, sua localização e o tempo de permanência e faz o pagamento. O limite de permanência varia de uma a duas horas, como já funciona. Em todo o perímetro da área calma, a permanência máxima será de 1 hora.


Além das pesquisas nas plataformas Apple e Android, é possível consultar as placas de sinalização do EstaR eletrônico nas vias. Nelas há um QR Code que pode ser lido pelo celular e que mostra quais são os aplicativos credenciados.


O usuário poderá baixar os aplicativos ou também adquirir créditos em estabelecimentos comerciais credenciados. Nas ruas onde não há pontos comerciais, está prevista a instalação de totens para a venda de créditos.


Créditos acumulados

Assim como funciona com o bloco de cartões do EstaR, os usuários também poderão comprar créditos pelos aplicativos e armazená-los para utilizar quando forem estacionar.


O usuário também poderá receber desconto ao adquirir um número maior de créditos. Cada aplicativo terá sua política de descontos.


Além do celular, o motorista poderá comprar créditos em pontos de venda do comércio credenciados. Os aplicativos têm 60 dias, após a homologação, para fazerem o cadastramento desses locais. Estima-se pelo menos 400 pontos de venda – 50 por aplicativo homologado.


Hoje são cerca de 150 lotéricas que oferecem bloquinhos de EstaR, ou seja, o motorista terá uma oferta maior de pontos de venda.


De acordo com o presidente da Urbs, a plataforma irá avisar quando o prazo de estacionamento estiver se encerrando, dando a opção de renovação para mais um período, caso não exceda o limite máximo de duas horas.


“Ultrapassando o limite de tempo ou em caso de prática do estacionamento sem a devida regularização, a pessoa será multada seguindo as previsões legais do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, apontou Maia Neto. Os veículos serão fiscalizados pela placa.


Conforme o artigo 181 do CTB, a multa por estacionamento irregular é considerada de natureza grave e custa R$ 195,23 e mais cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do infrator.


Estacionamento irregular

Outra mudança merece atenção. Hoje, quando o motorista estaciona sem cartão em áreas onde é exigido o EstaR é apenas avisado de que está cometendo uma infração. Ele, então, tem até cinco dias úteis para regularizar a situação, comprando um bloco de cartões.


Com o EstaR digital, a regularização da infração por estacionamento irregular terá os mesmos cinco dias úteis para ser feita, mas mediante o pagamento de R$ 30, que não se transformará em crédito. O prazo de regularização de cinco dias, no entanto, vai valer só até o fim do ano.



Fonte: Prefeitura de Curitiba.

2 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest