Cassinos: Paulo Guedes joga na liberação

Governo estuda medidas para regulamentar a atividade



O ministro da Economia, Paulo Guedes, é favorável à liberação do jogo e poderia estar tomando as medidas políticas decisivas para que a situação avance. As informações foram avançadas no Época e veiculadas por diversas mídias. A visita de Flávio Bolsonaro aos Estados Unidos estaria enquadrada nesse movimento político, que deveria ter novidades ainda durante o mandato do presidente Jair Bolsonaro.


A liberação, de novo

O assunto vem sendo falado desde o lançamento do Projeto de Lei 186/2014, que causou muita polêmica por tocar em um assunto tão sensível para a opinião pública brasileira. O certo é que o tema não morreu. O consenso tradicional relativo à proibição foi desaparecendo. Em 2018, o Paraná Pesquisas revelou os resultados de uma enquete sobre a liberação dos cassinos, e já eram 45% aqueles favoráveis ao fim da proibição. E note-se que 10% eram sem opinião, o que já fazia um empate entre quem estava a favor e contra.


A internet e o aparecimento dos cassinos online trouxe uma mudança na mentalidade e na forma de pensar sobre vários fenômenos, e o jogo foi um deles. Hoje em dia, basta acessar um site como o cassinosbrazil.com.br para encontrar análises e opiniões sobre diversas plataformas de cassino disponíveis no país e baseadas no exterior. Mais: trata-se de plataformas que oferecem garantias de segurança, exatamente por estarem licenciadas em seus países de origem e cumprirem com as regras e as leis – ao contrário das casas ilegais que se encontram por todo o Brasil, e que não têm qualquer respeito pelos usuários.


Bolsonaro em Las Vegas

O senador fluminense Flávio Bolsonaro esteve em Las Vegas, “retribuindo” as duas visitas que o magnata Sheldon Adelson já fez à Cidade Maravilhosa. Adelson manifestou a intenção de investir em um grande cassino resort no Porto Maravilha, uma ideia que já levou Marcelo Crivella a pedir uma lei de exceção para sua cidade. Será mais provável que o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes trabalhem juntos para estender a liberação a todo o país.


O cassino paranaense

As discussões em curso no Congresso apontam para a possibilidade de os cassinos resort serem realmente a opção a escolher. Se o Projeto de Lei 186/2014 for aprovado, os estados com mais de 25 milhões (isto é, São Paulo) poderiam ter até três cassinos desse tipo; os estados entre 15 e 25 milhões teriam até dois cassinos; e os restantes, um único cassino.


Essa ideia causou polêmica nos estados do Sul. E não foi só entre os defensores do movimento Brasil Sem Azar, que são contra qualquer forma de liberação do jogo, por uma questão de princípio moral e religioso. Foi também entre os empresários em geral e do setor do turismo em particular. Santa Catarina, por exemplo, dificilmente se vai conformar com o fato de poder receber apenas um único resort – que terá de ser “dividido” entre a capital, Florianóplis, e Balneário Camboriú. No Paraná também é discutível saber se o turismo teria de se “conformar” com o fato de poder existir apenas um cassino resort. Seria colocado em Foz do Iguaçú, para finalmente fazer concorrência com os cassinos de Ciudad del Este e de Puerto Iguazú? Mas certamente que o turismo curitibano gostaria de contar com esse “motor” de desenvolvimento, certo?


O Sul deve estar particularmente atento a novos desenvolvimentos dessa matéria.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

20 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale