Bienal de arte digital na Torre Panorâmica vai até 29 de março

Artistas paranaenses e estrangeiros expõem obras em realidade aumentada, videoarte e até rede neural artificial

Crédito: Ricardo Marajó

Curiosas e futuristas instalações artísticas estão dividindo as atenções de moradores e turistas que visitam o mirante da Torre Panorâmica no bairro Mercês. Circundadas pelas belas paisagens de Curitiba e a 109,5 metros de altura, cinco peças estão expostas no local e integram a The Wrong – New Digital Art Biennale, maior bienal internacional de arte digital do mundo. A mostra fica aberta no espaço, até o dia 29 de março, quando a capital comemora 327 anos.


Curitiba recebe pela segunda vez a bienal de arte digital, que este ano recebeu o nome “Laniakea”, que significa “paraíso imenso”, em havaiano, e é um superaglomerado de galáxias da qual a Via Láctea faz parte. “É uma experiência única para quem visita a Torre Panorâmica, pois o público poderá apreciar trabalhos artísticos que envolvem realidade aumentada, hipertextos, videoarte, escultura em impressão 3D e até rede neural artificial”, destaca Tatiana Turra, presidente do Instituto Municipal de Turismo.


Flávio Carvalho, curador da exposição na cidade e um dos curadores da Bienal Internacional de Arte de Curitiba, salienta que o conceito da exposição é que cada artista represente uma galáxia, gerando múltiplas interpretações do público. “Um universo a ser explorado tanto pelo trabalho do artista quanto pela experiência estética de quem interage com a obra, promovendo assim uma reflexão sobre o papel de cada pessoa no universo”, acrescenta ele.


Além das peças expostas na Torre Panorâmica, a The Wrong – New Digital Art Biennale também ocorre no Centro Cultural FIEP, no São Francisco, onde estão expostas outras 10 obras.


Artistas

A mostra na Torre Panorâmica reúne obras dos artistas paranaenses Mário de Alencar, Ana Lesnovski e Julie Fank, bem como do pernambucano Brazilian Hardware e do italiano Lucas Zanotto. Os trabalhos dialogam com o cenário externo de Curitiba, ao mesmo tempo em que respeitam o painel permanente do artista paranaense Poty Lazzarotto.


A estudante de Letras Evelyn Santos, 25 anos, levou o pai José Inácio, 65 anos, que mora em Minas Gerais, para conhecer a Torre Panorâmica e ficou encantada com a exposição. “Além de mostrar para meu pai como Curitiba é verde e linda, também pudemos ver as peças, que são muito diferentes”, afirmou a jovem, que vive há quatro anos na capital.


Morador de Pinhais, na Grande Curitiba, o casal Viviane Cordeiro, 34 anos, e Igor Wiemers, 33 anos, apreciou atentamente cada uma das peças da bienal digital na Torre Panorâmica. “O mais legal é que a gente consegue interagir com as obras. A experiência de realidade aumentada é muito legal”, afirmou Igor, sobre o trabalho de colagem do artista Mário de Alencar em um dos vidros do mirante. O casal estava acompanhado da filha, Dandara, 10 meses.


Serviço: Laniakea – The Wrong New Digital Art Biennale

Torre Panorâmica

Até 29/3

Rua Professor Lycio Grein Castro Vellozo, 191, Mercês

Ingresso: R$ 6.


Centro Cultural Fiep

Até 20/3

Rua Paula Gomes, 270

São Francisco

Entrada Gratuita


Fonte: Prefeitura de Curitiba.

Publicidade

Últimas Notícias

26 de Fevereiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale