Câmara rejeita divulgação antecipada de aumento do ônibus

Prefeitura vai continuar divulgando os reajustes perto da data



A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) rejeitou, na sessão de ontem, projeto de lei que determinava a divulgação de qualquer reajuste no valor da tarifa de ônibus da capital pelo menos 30 dias antes da cobrança. Autor da matéria, o vereador Tico Kuzma (Pros) defendia o direito à informação do usuário do sistema de transporte coletivo. O substitutivo geral teve 18 votos contrários, 11 favoráveis e 1 abstenção (031.00095.2019). O plenário derrubou ainda a proposição original, com 19 votos contrários e 11 favoráveis (005.00036.2019).


Kuzma pretendia acrescentar um inciso ao artigo 26 da lei municipal 12.597/2008, que dispõe sobre o sistema de transporte coletivo da capital. Esse é o dispositivo da norma que trata da fixação da tarifa pela administração pública, “com base em planilha de custos e resultados do sistema, precedida de proposta da Urbs”. “Acredito que não há prejuízo ao transporte público, pois quem ganha é a população. E nós vereadores que estamos aqui, os 38, é para defender a população. Digo que não há prejuízo pois o crédito do cartão-transporte é feito [comprado] em valores, em reais, e não em quantidade de passagens”, disse o autor.


Líder do prefeito na CMC, Pier Petruzziello (PTB) encaminhou, “tecnicamente”, o voto contrário. “Em que pese a ideia ser bastante interessante, tem coisas que infelizmente não conseguimos fazer. E que se lembre que a prefeitura reduziu a tarifa em horários não de pico, pela primeira vez na história, o que já ajuda a população”, declarou.

Publicidade

Últimas Notícias

6 de Março de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale