“O Greca só faz asfalto, diz a inveja”, diz prefeito, na abertura das sessões legislativas

Sessão desta segunda-feira deu início ao primeiro período legislativo

Rodrigo Fonseca/ CMC

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) abriu, nesta segunda-feira (3), o primeiro período da atual sessão legislativa, com a presença do prefeito Rafael Greca e do vice-prefeito, Eduardo Pimentel, dentre outras autoridades. “O Greca só faz asfalto, diz a inveja, esta senhora perversa, cuja língua, de tão grande, se parte em duas agulhas e fura os olhos”, disse o chefe do Executivo da capital, que apresentou aos vereadores o relatório de gestão 2019 e projetos para este ano. “De fato, temos feito asfalto. E faremos muito mais. Afinal, foi o que o povo pediu no programa Fala Curitiba.”


Presidente da CMC, Sabino Picolo (DEM) destacou a atuação dos vereadores, que com “coragem e competência” acataram projetos polêmicos em 2019, “alguns deles com unanimidade”. Dentre eles, o parlamentar citou o avanço gradual da bilhetagem eletrônica, aprovado pelos vereadores em junho passado. Líder do prefeito na Casa, Pier Petruzziello (PTB) lembrou que os gabinetes, assim como o administrativo, mantiveram o atendimento à população em janeiro, durante o recesso das sessões plenárias. Ele agradeceu a base de apoio, “sempre firme”; a oposição, pelo “contraponto”; e os secretários municipais e técnicos do Executivo, pela “interlocução e diálogo”. “É nítido que Curitiba avança. Avança porque deixamos de lado a velha política”, acrescentou.


No balanço de 2019, terceiro ano da gestão, Greca salientou a política de inovação, por meio do Vale do Pinhão: “Curitiba foi escolhida como uma das seis cidades mais inteligentes do planeta, de acordo com o World Smart Cities Awards”. O “cuidado com as pessoas”, defendeu, foi o que motivou empréstimos com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Agência de Desenvolvimento, respaldados pelos vereadores, para a implementação do Bairro Novo da Caximba e a reformulação do anel do Inter 2.


Na educação municipal, defendeu a contratação de professores e a criação de vagas para crianças de 0 a 3 anos. Na saúde de Curitiba, disse que o SUS recebeu R$ 1,9 bilhão, “a maior verba de toda sua história”, destinados ao Mãe Curitibana, à Saúde da Família, ao Saúde em Casa e à redução das filas de acesso às especialidades, dentre outras áreas. “O cuidado com as pessoas passa pelo nosso trabalho de zerar o índice de infestação do Aedes aegypti [em parceria com a Região Metropolitana]”, continuou.


Greca falou sobre serviços de capacitação profissional; investimentos no transporte público; o trabalho da Fundação de Ação Social (FAS), já que “rua não é moradia”; obras de macrodrenagem, para o combate a enchentes; e se solidarizou aos ministros da Saúde e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, respectivamente Luiz Henrique Mandetta e Damares Alves, pelo trabalho contra a “sexualização das crianças”, que são “o patrimônio cultural da nação”.


Sobre o funcionalismo municipal, apontou o pagamento do salário dos servidores em dia, com a correção salarial de 3,5%. “Creio no serviço público. Não permitirei o apagão dos recursos humanos desta prefeitura”, declarou. O prefeito defendeu, por exemplo, o chamamento de 400 guardas municipais. O “grande esforço de recuperação de Curitiba”, avaliou, “nos permitiu a letra A do Tesouro Nacional”.


Lei de Compliance


“Ainda esta semana entrego a esta Casa a nossa Lei de Compliance, que propõe a sistematização da Controladoria-Geral do Município e outros instrumentos de controle e transparência pública. A corrupção é o mais pesado e abominável dos impostos”, indicou Greca. “A corrupção se aninha nas dobras da burocracia, na papelada acumulada, na procrastinação das decisões. Não pode ser tolerada em nenhuma hipótese.”


Como projeto para a segurança pública municipal, Greca disse que será implementada, neste semestre, a Muralha Digital, que usará câmeras de radares, da Urbs e “outras tantas que vamos colocar”. Também deve ser dada sequência à revitalização do patrimônio histórico e cultural, por meio do programa Rosto da Cidade. Bustos de bronze reproduzidos em pedra, pela computação gráfica, ficarão no Memorial de Curitiba, para evitar furtos e danos ao patrimônio público.


Outros projetos são o Memorial João Turin, que deve ser entregue dia 24 de junho; o Jardim Ambiental do Parolin; a Fazenda Urbana do Cajuru; e o Museu de História Natural de Curitiba. As obras de asfalto, pontuou, serão retomadas após a greve dos petroleiros. “Infelizmente ainda existe a esclerose sindical. Essa doença que ainda insiste em incomodar o Brasil. Xô, tranqueira. Deixem o Brasil funcionar.” Além da base de apoio, Rafael Greca agradeceu a oposição: “Vamos avançar, mantendo o rigor nas contas públicas, sem o qual nenhuma prosperidade é possível”.


Demais autoridades


A abertura da sessão legislativa também foi acompanhada pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Tito Campos de Paula; pelo comandante da 5ª Divisão de Exército, general Carlos José Russo Assumpção Penteado; pelo desembargador Celso Jair Mainardi, que representou o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR), desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira; pelo superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ismael de Oliveira; pelo presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo Turmina; pelo diretor-geral do TRE-PR, Valcir Mombach; e pelo presidente do Pró-Metrópole, Hélio Bampi.


Da Prefeitura de Curitiba, dentre outras autoridades, ainda estiveram presentes os secretários municipais do Governo, Luiz Fernando Jamur, que também preside o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc); de Planejamento, Finanças e Orçamento, Vitor Puppi; de Administração e Gestão de Pessoas, Alexandre de Oliveira; do Esporte, Lazer e Juventude, Emilio Trautwein; da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel; de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Dâmaso Guzzi; da Saúde, Márcia Huçulak; da Comunicação Social, Mônica Santanna; a procuradora geral do Município, Vanessa Volpi Palácios; o presidente da Cohab-CT, José Lupion Neto, o presidente do Instituto do Previdência do Município de Curitiba (IPMC), Ary Piovesan; e o diretor-geral da Guarda Municipal, inspetor Carlos Celso dos Santos Junior.



Fonte: Câmara Municipal de Curitiba.

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest