Vigilantes de Curitiba vão entrar em greve no dia 17

Paralisação pode afetar o funcionamento dos bancos



Os vigilantes de Curitiba e Região Metropolitana votaram por um indicativo de greve para o próximo dia 17, em assembleia realizada na noite de sexta (31). O presidente do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região, João Soares, usou as redes sociais para anunciar a paralisação, reclamar das negociações e mobilizar os profissionais da área. A paralisação pode afetar agências bancárias, comércio em geral, indústria, órgãos públicos e todos os demais locais onde há vigilância privada.


“A situação continua feia e os patrões seguem intransigentes. Decidimos, nesta sexta-feira, greve geral a partir do dia 17 se não houver mudança na proposta feita na última negociação. Esperamos que os ‘patrões’ façam o reajuste do salário pelo menos pelo INPC. Se isso não acontecer, a greve está decretada”, disse Soares. De acordo com o sindicato, a proposta feita pelas empresas não reajusta o salário e o vale alimentação pelo INPC, que é de 4,48%. Se isso não acontecer nas próximas rodadas de negociação, a greve começará no dia 17. Uma possível paralisação poderia afetar, principalmente, o atendimento nos bancos das cidades.

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest