Produção de Itaipu em janeiro de 2020 é a maior dos últimos 14 meses

Janeiro deve fechar com produção acima de 8 milhões de megawatts-hora. No ano passado, nenhum mês chegou a esse patamar

Rubens Fraulini

Perto de completar 2,7 bilhões de megawatts-hora acumulados desde o início da operação da usina, em maio de 1984, a Itaipu Binacional produziu até esta quinta-feira, 7.746.855 MWh ante 7.566.972 MWh, uma diferença de quase 2,4%, 19 horas e 50 minutos de geração à frente, quando comparado ao mesmo período do ano passado.


O mês de janeiro de 2020 deve superar 8 milhões de MWh. Em nenhum mês de todo 2019, um dos anos hidrológicos mais secos da história, a usina conseguiu atingir esse volume. Essa quantidade poderia suprir o consumo de três meses do Estado do Paraná; cinco meses e meio do Paraguai; seis dias do Brasil; 21 dias de São Paulo.


A melhoria da produção desse ano é resultante das chuvas localizadas na área do reservatório e do desempenho da usina.


Só no mês de janeiro, o nível do reservatório da região sudeste, o maior do setor elétrico nacional, aumentou 4,2%, mesmo assim o armazenamento é baixo: 24%, o que sinaliza ainda cautela quanto às vazões e, consequentemente, produções futuras.


Maior usina em operação do mundo, até às 9h50 desta quinta-feira, a Itaipu havia completado 2.695.953.648 MWh de energia acumulada, produção eletricidade suficiente para atender o consumo de eletricidade do mundo inteiro por 43 dias. Segundo o diretor técnico executivo, Celso Torino, “Quanto mais Itaipu produz, tanto para o atendimento do Paraguai, quanto do Brasil, menor as chances do Operador Nacional do Sistema Brasileiro ter que despachar plantas mais caras e não raramente, menos limpas que uma hidrelétrica (termoelétricas). Bom para o meio ambiente, bom para o consumidor”, avalia.

Últimas Notícias