Pela 1ª vez é confirmada a presença de vírus da febre amarela em área rural de Araucária

Com isso, faz-se necessário que pessoas que moram na área rural ou frequentam a região (independente da idade) se dirijam a uma unidade básica de saúde para mais orientações sobre a vacina

O Lacen, laboratório do Estado do Paraná, confirmou na tarde desta quinta-feira (30) que o macaco bugio encontrado morto na localidade de Campestre, em Araucária, no dia 14 de janeiro, foi infectado pelo vírus da febre amarela. Trata-se da primeira confirmação oficial da circulação do vírus da febre amarela no município; doença transmitida por mosquito. Com isso, faz-se necessário que pessoas que moram na área rural ou frequentam a região (independente da idade) se dirijam a uma unidade básica de saúde para mais orientações sobre a vacina. Quem tem a vacina em dia não precisa se preocupar.


Nesta semana, a equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Araucária recolheu mais três macacos mortos na região de General Lúcio. Esses animais também passarão por análise de laboratório para confirmar ou não a presença do vírus. Convém lembrar que municípios vizinhos como Lapa, Mandirituba e Balsa Nova já confirmaram mortes de macacos por causa do vírus da febre amarela. Os macacos são mais vulneráveis à febre amarela que os seres humanos. A morte desses animais pode indicar a presença de mosquitos infectados com o vírus na localidade.


A vacina é o único meio eficaz de proteger contra a febre amarela. A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) reforça a importância de que pessoas de 9 meses a 59 anos tenham recebido a vacina. A preocupação maior é com quem trabalha, estuda, passeia, pesca ou vai a eventos na área rural, mesmo que esporadicamente. No caso das crianças, a vacina contra a febre amarela já está prevista no calendário (em duas doses). Quem não tem a dose ou não sabe se tomou deve buscar orientação na unidade básica de saúde.


Todas as unidades básicas de saúde de Araucária contam com vacinação contra a febre amarela de segunda a sexta-feira. Todo o Estado do Paraná está em área com recomendação de vacinação contra a febre amarela. Os profissionais de saúde podem esclarecer quaisquer dúvidas sobre quem pode ou não ser vacinado. Após a vacina, o organismo leva 10 dias para criar os anticorpos que garantem a proteção.


Febre de início súbito (maior que 37,8°C), dor de cabeça, mal estar, calafrios, tonturas, dor lombar podem ser sinais de várias doenças, inclusive da febre amarela. Por isso é muito importante que o morador vá a uma unidade de saúde caso apresente os sintomas.


COLABORAÇÃO - O morador de Araucária pode comunicar aos órgãos de saúde da existência de macacos mortos por meio da Ouvidoria da Saúde: 0800-6437744). A colaboração dos moradores é fundamental para que as equipes de saúde avaliem se há risco ou não da doença na área. É sempre importante lembrar que o ser humano deve se preocupar com a transmissão da doença pelo mosquito. As pessoas não vacinadas, ao frequentarem áreas de matas, podem ser picadas por mosquitos infectados. Macacos infectados pelo mosquito não transmitem a doença para o ser humano e, portanto, não há motivo para que sejam agredidos.



Fonte: Prefeitura de Araucária.

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest