Escola Enamorados do Samba empolga o público no São Francisco

Mercado Municipal, Restaurante Popular e Fazenda Urbana estão no samba-enredo que conta a história de Curitiba através da culinária

Daniel Castellano/ SMCS

Um público animado lotou a Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio, na Rua Desembargador Clotário Portugal, no bairro São Francisco, na noite desta quarta-feira (29/1), para mais um ensaio do Grêmio Cultural Ecológico Carnavalesco Enamorados do Samba. A preparação da agremiação para o Carnaval 2020 tem sido feita sempre às quartas-feiras e aos sábados neste local.


A escola caçula do Carnaval de Curitiba (ela estreou em 2018) se prepara para empolgar a plateia que prestigiar o Carnaval 2020, na Rua Marechal Deodoro, no sábado de Carnaval (22/2), dia reservado para o Grupo Especial.


Em 2020, ela terá como tema a história de Curitiba contada através da culinária. O enredo Core-é-Tuba – Alimento da nossa História, de Jacson do Cavaco e Wilson Bizzar, fala do Mercado Municipal, do Restaurante Popular, da Fazenda Urbana e de outros aspectos da cultura curitibana na alimentação.


Curitiba sempre teve Carnaval


O prefeito Rafael Greca prestigiou o ensaio e elogiou o espaço que a escola escolheu para a preparação para o Carnaval. “O lugar é sagrado. A Sociedade Operária 13 de Maio é símbolo de liberdade, de negritude, memorial da presença afro em Curitiba”, disse.


“O Carnaval é a vertente mais expressiva da cultura brasileira. Nele, nós ouvimos as vozes da África, nós sentimos os caboclos da terra. Que o Carnaval sob a Luz dos Pinhais seja bendito e abençoado. Margarita e eu somos enamorados do samba. Nós adoramos o Carnaval”, destacou.


O prefeito falou ainda da importância do Carnaval. “É uma bobagem dizer que Curitiba não tem Carnaval. Sempre teve. Eu, menino, ia com minha mãe e meu pai à Marechal. Eu, menino ia às batalhas de confete no Passeio Público e na Rua XV. Curitiba sempre teve Carnaval. E Curitiba precisa persistir tendo Carnaval. Com a mesma alegria que nós ocupamos a cidade no Natal, vamos ocupá-la agora com as famílias do samba, com as harmonias do samba, com os enamorados do samba”, completou.


Desfile


Antes do ensaio, houve um pequeno desfile das fantasias de algumas das alas da escola: Tropeiros, Ciclo da Erva-Mate, Imigrantes, Mercado Municipal, Animais e Cozinheiras de Curitiba. Ao todo, serão dez alas. O mestre de bateria Ewerton Fernando dos Santos Ferreira (Mestre Xingu) comandou o ensaio.


“O Carnaval cresceu muito nos últimos três anos. Esperamos fazer crescer ainda mais”, comemorou o arquiteto e carnavalesco Felipe Guerra com os participantes. A expectativa da escola para este ano é reunir mais de 500 integrantes.


Segundo Felipe Guerra, ao longo de 2019, a Enamorados do Samba fez pesquisas para desenvolver suas fantasias, com a ajuda de estilistas e costureiras, buscando alternativas de materiais que tivessem menos custo e que ao mesmo tempo dessem mobilidade e conforto aos participantes da escola. Ele espera surpreender o público no Carnaval 2020.


Criada com a proposta de trazer o conceito de sustentabilidade para o Carnaval, a escola nas cores azul, rosa e branco, traz em sua bandeira o símbolo internacional da reciclagem. Materiais que seriam descartados novamente são utilizados nas fantasias e adereços usados pelos integrantes.


Carnaval inclusivo


O prefeito conversou com Shirley Ordônio, do projeto LIA – Lazer Inclusão e Acessibilidade, que desenvolveu brinquedos inclusivos que são utilizados pela Prefeitura de Curitiba em todas as regionais da cidade. Ela e outras mães de crianças com deficiência participarão do desfile.


Uma das alas da Escola Enamorados do Samba vai marcar as comemorações pelo Dia Mundial de Doenças Raras, que ocorre no dia 29 de fevereiro. “Teremos um Carnaval inclusivo. A escola se enamorou pela inclusão”, resumiu Shirley. A ala dedicada a essa causa será intitulada “Nossa folia não é rara”


Junto com o prefeito assistiram ao ensaio os diretores de Ação Cultural, Beto Lanza, e Artístico da Fundação Cultural de Curitiba, Edson Bueno, a vice-presidente da Enamorados do Samba, Marise Fernandes, Enairê Maire Guarani, uma das fundadoras da escola, o presidente da Sociedade Operária 13 de Maio, Álvaro da Silva, e a vereadora Fabiane Rosa. Também participaram o presidente da Comissão do Carnaval, Jaciel Teixeira, e Luzia Simplício da Silva, membro da comissão.


A Enamorados do Samba é uma das cinco escolas do grupo especial. As outras são Mocidade Azul, Acadêmicos da Realeza, Imperatriz da Liberdade e Embaixadores da Alegria.


A cidade tem outras três escolas no grupo de acesso, que se apresentam no domingo de Carnaval (23/2): Leões da Mocidade, Unidos de Pinhais e Os Internautas. Os blocos são Boêmios e Madames, Púrpura, Fogosa, Afoxé, Pretinhosidade, Unidos de Judá, Doce Cachaça e Rancho das Flores.



Fonte: Prefeitura de Curitiba.

Últimas Notícias