Athletico adota entrevistas para definir novo treinador

Último entrevistado foi Dorival Júnior



Para encontrar o substituto de Tiago Nunes, o Athletico adotou um modelo inédito na busca pelo perfil ideal do treinador do time profissional. Ao invés de soluções mais imediatistas, o clube está realizando levantamentos completos de candidatos, faz entrevistas, não abre mão de critérios como teto salarial para, depois de tudo, submeter ao presidente Mario Celso Petraglia.


O último entrevistado foi Dorival Júnior, que esteve em Curitiba nesta segunda-feira. Sua ida ao clube não significa que "só falta assinar" como ocorre em outros clubes, mas que ele passou pelas primeiras etapas, onde sua característica encaixa com a metodologia do clube. O sistema do Athletico já funcionava para as categorias de base, mas agora está também no grupo principal


A fase de entrevista tem sido conduzida por Paulo André, diretor de futebol. Tudo que foi "apurado" por ele é repassado ao presidente Mario Celso Petraglia para o clube fazer a escolha de quem interessava. Um dos pontos principais: a questão financeira. O Athletico não abre mão do seu teto salarial e do orçamento para a próxima temporada. Até por isso, alguns nomes que agradaram acabaram perdendo força.


Na Argentina, o clube fez contato com nomes como Sebastian Beccacece, (valor alto) Ariel Holan e Gustavo Quinteros. Contratar um estrangeiro se tornou complicado. A maioria recebe em dólar e quer trazer uma comissão técnica grande.


Por isso, Rogério Ceni se tornou prioridade. O treinador recebeu uma proposta do Athletico, mas preferiu ficar no Fortaleza. Segundo informações apuradas pela reportagem, Ceni tem mais liberdade no comando técnico e também influencia diretamente as decisões do futebol com a diretoria do Leão.


O clube voltou a procurar no mercado internacional. Foi atrás de Domenec Torrent, mas se assustou com os valores. O espanhol, que por muitos anos foi auxiliar de Pep Guardiola, além de ter um salário alto, tem uma comissão técnica que envolve cinco pessoas.


Logo depois procurou Miguel Angel Ramírez, técnico do Independiente Del Valle, campeão da Sul-Americana. Porém, o treinador voltou para o Equador, teve um aumento salarial e optou por ficar no IDV.



Nesta segunda-feira, Dorival Junior veio a Curitiba. Já tinha sido contactado e foi chamado para uma conversa. Sete vezes campeão estadual, campeão da Copa do Brasil, o treinador de 57 anos, é um nome que desperta interesse do Athletico já há alguns anos.

Últimas Notícias