banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Flamengo passa pelo Al Hilal e vai para a decisão

Time brasileiro levou susto, mas virou no 2º tempo



Após 38 anos, o Flamengo está na final do Mundial de Clubes. Nesta terça, o clube brasileiro venceu o Al Hilal por 3 a 1, no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, no Catar, e vai decidir o título, sábado, contra o vencedor de Liverpool x Monterrey. Uma vitória sofrida, de virada, construída com gols de Arrascaeta, Bruno Henrique e Al-Bulayhi (contra). Salem Al-Dawsari marcou para os árabes.


O Flamengo vai decidir o Mundial no próximo sábado, às 14h30 (horário de Brasília). A decisão também será no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, no Catar. O adversário será o vencedor entre Liverpool e Monterrey. As duas equipes se enfrentam nesta quarta, às 14h30.


No primeiro tempo, o Flamengo estava sem intensidade e assustado. O Rubro-Negro esteve irreconhecível e foi presa fácil para o Al Hilal. Pablo Marí e Filipe Luís começaram muito mal. Os árabes, por sua vez, lembravam os bons momentos do Flamengo, com toque de bola rápido e envolvente. Gomis desperdiçou grande chance em rebote de Diego Alves após chute de Salem. Na segunda chance, porém, Salem não perdoou. Giovinco abriu na direita para Al-Buryak, o lateral cruzou rasteiro, e o camisa 29 marcou.


O Flamengo não trocou nomes, mas voltou com uma nova postura para a etapa final. Com três minutos, chegou duas vezes e empatou o jogo, com participação direta de seu trio de artilheiros. Em jogada iniciada por Rafinha na direita, Gabriel recebeu na entrada da área e achou Bruno Henrique livre na área. O camisa 27 só rolou para Arrascaeta livre escorar para o gol. Gabigol teve uma nova chance em seguida e parecia que o time brasileiro tomaria as rédeas do jogo. A partida, no entanto, ficou tensa, com poucas chances, e lances violentos. Giovinco, por exemplo, merecia ter sido expulso.


Diego entrou no lugar de Gerson e mudou o jogo. O camisa 10 levou o time para frente e iniciou a jogada do gol da virada, com belo passe na direita para Rafinha. De primeira, o camisa 13 cruzou para Bruno Henrique, que mandou de cabeça para o gol: 2 a 1. A virada levou os árabes à lona, e o Rubro-Negro aproveitou para nocautear. Diego, novamente, achou Bruno Henrique livre na esquerda, o atacante cruzou, e Al-Bulayhi mandou para o próprio gol.

23 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest