banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Gabigol dá a virada e o título ao Flamengo

River vencia a decisão até aos 42 minutos do segundo tempo



Depois de décadas na fila, amargando decepções fora das fronteiras brasileiras enquanto flertava com o perigo em campeonatos nacionais, um novo futebol que encanta foi coroado nesta noite no Estádio Monumental de Lima, no Peru. O Flamengo de Jorge Jesus, Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta & Cia. venceu o forte River Plate em uma final histórica, a primeira Libertadores decidida em jogo único e campo neutro. 2 a 1, de virada, com dois gols de Gabigol "para inglês ver".


Como canta a torcida, o Flamengo terá a chance de conquistar o mundo de novo. O título deu a classificação para o Mundial de Clubes, que esse ano acontece entre os dias 11 e 21 de dezembro em Doha, no Catar. O Rubro-Negro estreia no dia 17, uma terça-feira, contra o campeão da Ásia ou o Espérance, da Tunísia, no Estádio Khalifa (VEJA A TABELA AQUI).


No mesmo final de semana em que conquistou a Libertadores, o Flamengo pode confirmar o título do Campeonato Brasileiro mesmo sem entrar em campo. Segundo colocado, o Palmeiras enfrenta o Grêmio às 16h (de Brasília), na Arena Palmeiras, e se não vencer não poderá mais alcançar o Rubro-Negro matematicamente.


O Flamengo começou no ataque, mas sem conseguir assustar. O River marcava bem e, aos poucos, foi mostrando porque se deve temer o atual campeão. Apesar do início armado para contra-ataques, os argentinos foram percebendo os espaços, mudaram a postura e chegaram ao primeiro gol aos 14, após erros de Filipe Luís no domínio e de Arão e Gerson, quando um deixou para o outro na área. A bola sobrou para Borré pegar de primeira e vencer Diego Alves. O Rubro-Negro sentiu o golpe, perdeu o domínio territorial e teve só uma única finalização no primeiro tempo com Bruno Henrique, de fora da área e para fora. Em 45 minutos de poucas chances, os Millonários estiveram mais perto de fazer o segundo do que de sofrer o empate.


Jesus deu bronca no vestiário, e o Flamengo criou sua primeira chance clara logo aos 11 minutos: Bruno Henrique invadiu a área pela linha de fundo e tocou para o meio, Arrascaeta furou, a defesa bloqueou o chute de Gabigol, e Everton Ribeiro parou em Armani. O técnico em seguida perdeu Gerson, que se machucou e deu lugar a Diego, que entrou bem. Os rubro-negros seguiram em cima e tiveram outra oportunidade em um combo de Arrascaeta, Gabigol e Everton Ribeiro aos 30. O River mesmo recuado mostrava que não estava morto com Palacios, que quase fez o segundo. E quando tudo parecia perdido, Gabigol apareceu no jogo para fazer dois gols, um aos 43 e outro aos 46, para virar o jogo e dar o título para o Brasil. O artilheiro ainda foi expulso junto com Palacios, mas nada que estragasse o seu dia de herói.


Assim como Zico em 1981, quando fez os dois gols da vitória por 2 a 0 na final contra o Cobreloa em Montevidéu, no Uruguai, Gabigol foi o herói em 2019 ao construir a virada por 2 a 1 nos minutos finais. O artilheiro rubro-negro, que chegou a 40 gols em 54 jogos pelo Flamengo, definiu o jogo em três minutos, aos 43 e 46 do segundo tempo. Que fase espetacular do camisa 9 rubro-negro, que temrinou como artilheiro da Libertadores com nove bolas na rede.

28 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest