Sob protestos, Câmara aprova reajuste de servidores

Sindicalistas foram barrados pela Guarda Municipal e PM



A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou ontem, em primeiro turno, os três projetos de lei de iniciativa do Executivo que tratam do funcionalismo público, durante uma sessão tensa devido à manifestação de servidores públicos municipais, em greve desde hoje cedo. Janelas e vidros da Câmara foram quebrados. Cortinas foram rasgadas. Duas pessoas foram detidas e encaminhadas à delegacia.


Os vereadores aprovaram o reajuste de 3,5% do salário, a prorrogação do congelamento de carreira, mas com a manutenção do vale-transporte em dinheiro e a redução da liberação sindical – as três propostas tramitam em regime de urgência e retornam nesta terça (19) em segundo turno.


Desde o início da manhã, servidores municipais se concentraram em frente ao Palácio Rio Branco, sede do Legislativo municipal. A Câmara Municipal de Curitiba solicitou apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar para garantir o funcionamento da sessão plenária. “Quero parabenizar o trabalho da Guarda e da PM por manter a ordem da atividade parlamentar, garantindo a segurança dos nossos vereadores e dos nossos servidores”, disse o presidente da CMC, Sabino Picolo (DEM).

Últimas Notícias