banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

MIS exibe documentários nacionais da última década

No sábado, depois da última sessão, o cineasta Tomás von der Osten conduz um bate-papo com o público presente sobre a produção documental

O Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), em parceria com a Sociedade de Amigos da Cinemateca Brasileira, apresenta nesta sexta e sábado (18 e 19) a mostra “Novíssimo Documentário Brasileiro - Caminhos Ficcionais”. Serão exibidos cinco filmes produzidos nos últimos 10 anos. A entrada é gratuita.


Os filmes selecionados para a mostra são: “Temporada” (2019, André Novais de Oliveira), “Baronesa” (2017, Juliana Antunes), “Branco Sai, Preto Fica” (2014, Adirley Queirós), “Daquele instante em diante” (2011, Rogério Velloso), e “Orestes” (2015, Rodrigo Siqueira). As sessões serão às 17h e 19h na sexta-feira (18/10) e às 14h, 17h e 19h no sábado (19/10). No sábado, depois da última sessão, o cineasta Tomás von der Osten conduz um bate-papo com o público presente sobre a produção documental. Osten é diretor e roteirista de filmes como o curta-metragem “Chão de Rua”, que estreou no Festival de Locarno em 2019; também assina, junto com Cristiane Senn e William Biagioli, a curadoria do Cineclube Aurora, promovido pelo MIS-PR. PROGRAMAÇÃO


18/10 | SEXTA

17h | Baronesa Direção de Juliana Antunes 2018, 1h13 min Sinopse: Andreia quer se mudar. Leid espera pelo marido preso. Vizinhas em um bairro na periferia de Belo Horizonte, elas tentam se desviar dos perigos de uma guerra do tráfico e evitar as tragédias trazidas junto com a chuva. 19h | Temporada Direção de André Novais de Oliveira 2019, 1h52min Juliana está saindo de Itaúna, no interior de Minas Gerais, para morar em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Seu novo emprego, em que ela combate endemias da região, cria situações pouco usuais e apresenta a ela pessoas novas, que começam a mudar sua vida. Se adaptando à nova rotina, ela enfrenta dificuldades no relacionamento com seu marido, que também vai para a cidade grande.


19/10 | SÁBADO

14h| Orestes Direção de Rodrigo Siqueira 2015, 93 min O filme se desenvolve em torno do julgamento de Orestes, que matou o próprio pai - um agente da ditadura militar infiltrado nos movimentos de resistência - 37 anos após vê-lo assassinar sua mãe.


17h | Daquele instante em diante Direção de Rogério Velloso 2011, 1h50min Documentário que percorre a trajetória musical do compositor e cantor Itamar Assumpção (1949 - 2003), desde os anos da Vanguarda Paulista na década de 1980 até a sua morte aos 53 anos. Com depoimentos daqueles que conviveram com o artista, o filme reúne uma série de imagens raras retiradas de acervos e arquivos particulares, que mostram sua presença nos palcos e até momentos de intimidade entre amigos e familiares.


19h | Branco Sai, Preto Fica Direção de Adirley Queirós 2015, 93 min Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva. *Sessão seguida de bate-papo mediado pelo cineasta Tomás von der Osten.


SERVIÇO: Mostra Novíssimo Documentário Brasileiro - Caminhos Ficcionais. Data: 18 e 19 (sexta e sábado). Sessões às 17h e 19h na sexta (18/10) e às 14h, 17h e 19h no sábado (19/10). Entrada gratuita. Local: Museu da Imagem e do Som do Paraná - Rua Barão do Rio Branco, 395. Centro. Curitiba/PR (41) 3232-9113 - www.mis.pr.gov.br

3 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest