Espetáculo Eva- Sem Costelas Frágeis entra em cartaz em Curitiba

Peça na Casa Damasceno segue o conceito do “pague o quanto puder”



O texto deste espetáculo retrata uma mulher atemporal, a Eva, mas, que às vezes, parece uma espécie de desabafo realizado por uma mulher a frente de seu tempo, para constatar e citar as mazelas às quais foi submetida, querendo (quem sabe?) vingança do mundo machista e retrógrado no qual a colocaram (ou onde ela foi obrigada a viver sempre). Essa mulher é considerada o “fim da raça humana”, pois é ela a responsável por sua continuidade. Quem é essa mulher? O que ela quer dizer? Qual é o seu discurso, seu poder de fala? Enfim, a partir de um texto polêmico, atual e necessário, essa mulher aparece.


No palco, sozinha, a atriz Gilca Rigotti apresenta um futuro distópico, onde a mulher se questiona sobre seu papel no mundo dos homens.


No processo de criação do espetáculo a atriz se propôs um desafio: ser atriz-criadora, se auto-dirigir. E por isso foi um processo lento e de muita pesquisa. Além de pensar em cada detalhe da montagem que se propõe contemporânea e minimalista. Sem cenário, a atriz dialoga com o público o tempo todo; a iluminação é feita por ela mesma em cena e delimita o espaço dessa mulher que parece estar numa prisão - prisioneira do tempo, quem sabe?


Um convite ao debate – Após a encenação do espetáculo, neste sábado - 19/10 - o público é convidado a participar de um debate sobre a montagem do monólogo, e sobre o papel da mulher na sociedade brasileira. O que é ser mulher hoje?


A peça está sendo exibida na Casa do Damaceno (Rua 13 de maio, 991 – São Francisco – Curitiba), às sextas-feiras e sábados, às 20h, e aos domingos, às 19h. O espetáculo fica em cartaz até o dia 27 de outubro. Para assistir, basta chegar com antecedência, e pagar o quanto puder na saída.

Últimas Notícias