Crianças transformam sucata em instrumentos musicais

Um grupo de 42 crianças e adolescentes, da turma de musicalização do projeto MusicaR, na Rua da Cidadania de Santa Felicidade, está criando instrumentos musicais a partir do reaproveitamento de materiais recicláveis e alternativos.

Xilofones, pandeiros, flautas de água e chocalhos estão sendo construídos pelas mãos habilidosas e criativas dos curitibinhas durante às aulas que unem cultura e conscientização ambiental.


A matéria prima é de baixo custo ou reaproveitada. São tampinhas de garrafa, pratos de plásticos, copos de vidro, barbante, garrafas pet, grãos, sementes e outra dezena de elementos que deixam de ir para o lixo e ganham nova utilidade.


“A ideia é que os meninos e meninas primeiro criem para depois explorar os objetos que não são instrumentos, mas podem criar sons”, explica um dos professores da turma, Edmilson Fonseca.


A confecção dos instrumentos acontece em uma das duas aulas semanais do projeto, realizado às terças e sextas-feiras, com turmas pela manhã e à tarde, no auditório da Rua da Cidadania.


“É muito bacana, a gente primeiro constrói o instrumento e depois aprende a fazer música com ele de uma forma diferente”, conta a Ana Clara da Silva Zanoni, 10 anos, uma das alunas do projeto.


Selena Vichneski, 8 anos, conta que adora o curso que lhe oferece a oportunidade de conhecer ritmos variados. “Gosto de dançar, de tocar instrumentos e nas aulas eu aprendo outros ritmos que eu nem sabia que existiam, mas eu prefiro o samba”, diz Selena.


Xilofones, pandeiros e flautas

A turma já dedicou duas aulas para a produção de instrumentos e confeccionaram xilofones, reaproveitando copos de vidro e hashis (os palitinhos usados como talheres na culinária asiática), criaram chocalhos, usando potes de iogurte e sementes e pandeiro, montado em prato plástico com tampinhas de garrafas e barbantes. Na próxima aula vão transformar canos de plástico e bexigas em flautas.


Enquanto criam, explica Edmilson, as crianças também trabalham outros conteúdos, como pesquisa de materiais sonoros, ritmos, percepção musical, sensibilização e coordenação motora. Também são professoras da turma Paula Haroda, Suellen Moraes e Maria Victória Teles.


A venezuelana Kimberly Micheel, 11 anos, chegou a Curitiba há menos de uma semana e já foi matriculada nas aulas do MusicaR. A menina ainda não sabe falar o português, mas por meio da música tem conseguido se integrar ao grupo e fazer amizades. “É muito bom, quero continuar”, conta a menina.


Aulas Gratuitas

O programa MusicaR oferece aulas gratuitas de musicalização para crianças e adolescentes de 7 a 15 anos, com ou sem experiência musical. Para participar basta ter vontade de aprender.


As aulas na Regional Santa Felicidade acontecem às terças e sextas-feiras, com turmas pela manhã e à tarde, no auditório da Rua da Cidadania. Ainda é possível se inscrever pelo telefone (41) 3221-2521.


O projeto é uma oportunidade para conhecer tanto a música erudita quanto a popular. Oferece aulas práticas de percussão corporal, instrumental, canto coral infantil, canto coral juvenil, flauta doce, em conjunto com trabalho de percepção e apreciação musical, construção


Música nas regionais

Criado em setembro de 2017, o MusicaR é um programa da Fundação Cultural, administrado pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac) para intensificar o desenvolvimento infantojuvenil por meio da música.


As aulas também são oferecidas pelas regionais Boa Vista, Tatuquara, Bairro Novo, Boqueirão, Cajuru, Portão e Pinheirinho.


Foto - Projeto Musicar na regional de Santa Felicidade. Curitiba, 04/10/2019. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

Fonte / Foto : Prefeitura de Curitiba

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest