banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Bancada feminina se manifesta contra redução de cotas

As deputadas querem que os projetos sejam rejeitados



“Seria um retrocesso aprovar uma proposta que extingue a cota de candidaturas de mulheres, em um momento de crescimento das bancadas feminina nas esferas do Poder Legislativo.” A afirmação faz parte de um documento apresentado nesta terça-feira (03) na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), e assinado pelas deputadas Cristina Silvestri (PPS), Luciana Rafagnin (PT), Cantora Mara Lima (PSC) e Mabel Canto (PSC), no qual se posicionam contra os projetos de lei nº 2.996 e 4.130, ambos de 2019, que tramitam em Brasília. A ideia é acabar com a cota para mulheres nas eleições e alteram a legislação sobre a destinação de recursos do fundo de campanha.


“Nós vivemos em um momento em que é necessária a criação de leis que impulsionem a participação de mulheres na política e não o contrário”, declarou a deputada Cristina Silvestri (PPS), procuradora especial da mulher da Alep. Na avaliação dela, “as cotas são necessárias hoje frente à nossa formação cultural, que historicamente manteve as mulheres à margem das decisões e posições de liderança. Eliminar este mecanismo é descer um degrau na nossa caminhada pela paridade de gênero no parlamento”, sublinhou.

3 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest