banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Manifestantes pedem veto à Lei de Abuso e atacam STF

Capitais também registraram atos com críticas a ministros do Supremo



Belo Horizonte, Recife, Brasília, Curitiba e Porto Alegre também registraram neste domingo, 25, manifestações com ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e cobranças para que o presidente Jair Bolsonaro vete totalmente à Lei de Abuso de Autoridade. Os atos em todo o País foram convocados pelas redes sociais. No Rio, um humorista foi expulso do ato após fazer críticas ao presidente.


Na capital federal, em Recife e no Sul, também estavam na pauta o apoio à indicação do coordenador da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, para a Procuradoria Geral da República (PGR), a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para penitenciária em São Paulo, além do impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.


Em BH, sanitários químicos alugados por fundadores do Patriotas, que participaram da organização do ato junto com o movimento Vem Pra Rua, tiveram cartazes pregados com a inscrição "STF - Sanitário Togado Fedorento". Pela primeira vez em atos pró-Bolsonaro em BH, ataques ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficaram em segundo plano.


A manifestação em Curitiba em favor do presidente Bolsonaro e contra o Projeto de Abuso de Autoridade reuniu cerca de 5 mil pessoas na Boca Maldita (segundo os próprios organizadores). O protesto foi convocado pelos movimentos “Vem Pra Rua” e “Em Defesa da Lava Jato”, que posicionaram trios elétricos no ponto mais tradicional de manifestações políticas da capital paranaense.


Os líderes dos movimentos revezaram-se em discursos com tons nacionalistas e que pediam, principalmente, o veto ao Projeto de Abuso de Autoridade e o afastamento dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski do STF. “Viemos para a rua contra tudo e contra todos para defender o Brasil. Não podemos deixar que os políticos corruptos, como o Maia e o Alcolumbre, mudem a direção da Justiça”, disse o líder do Movimento Vem Para Rua, Eder Borges.

3 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest