Penitenciária de Piraquara é quartel-general do PCC

Relatório diz que facção arrecadava e repassava até R$ 1 milhão por mês



Principal complexo prisional do Paraná, com vaga para 1.829 detentos (743 na PEP e 1.086 na PEP 2), a Penitenciária Estadual de Piraquara é um dos núcleos de lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC) e teria sido convertido numa espécie de “quartel-general contábil” da facção. É o que revela um relatório da Polícia Federal (PF) que afirma que, embora existam movimentações financeiras em outros locais, é na PEP que fica o grande centro de controle do crime organizado.


Segundo o delegado da PF Martin Bottaro Purper, era do presídio de Piraquara que os integrantes do PCC comandavam as ações criminosas praticadas em quase todos os Estados do Brasil. Para chegar a tal conclusão, a PF monitora desde fevereiro a atividade administrativa da facção no presídio de Piraquara. Desde então, detentos identificados como responsáveis pela contabilidade da facção estão sendo isolados pelo Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR), o que estaria incomodando os bandidos, segundo Purper.


Por mês, a facção arrecadava e repassava até R$ 1 milhão, valor arrecadado a partir das mensalidades de R$ 250 pagas por membros da facção. Uma gota no oceano de dinheiro que o crime movimenta, mas que dá uma ideia do poderio econômico da facção.

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest