banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

MP pede arquivamento de investigação contra Neymar

Delegada concluiu que não havia provas de Najila contra o jogador



As promotoras Estefânia Paulin e Flávia Merlini do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), do Ministério Público Estadual, pediram à Justiça o arquivamento da investigação que apura a denúncia de estupro e agressão contra o jogador Neymar.


A manifestação foi entregue por volta das 16h à Vara de Violência Doméstica de Santo Amaro. Caberá à Justiça decidir se homologa ou não o pedido do Ministério Público. Se a juíza considerar o parecer improcedente, pode acionar o procurador-geral de Justiça para que outro promotor analise o caso.


"Decidimos pelo arquivamento do processo por não haver provas suficientes. Isso não significa a absolvição do averiguado. Há a possibilidade de reabertura do inquérito", afirmou Flávia.


Sobre as supostas agressões, o MP entendeu que faziam parte de um contexto. "Havia lesões apenas em um dedo. Pelo laudo particular apresentado pela vítima, não entendemos que havia uma lesão que comprovasse o estupro", disse Estefânia.


Segundo Flávia, "todas as provas colhidas estavam todas em contradição". "Pedimos para a vítima a produção de várias provas e não houve movimentação da parte para isso, por essa razão entendemos pelo arquivamento".


"Ela não produziu nenhuma prova que ela disse que tinha. A delegada pediu para ela plugar o celular a um computador para ela ver o vídeo e ela não quis fazer isso. Ela não quis entregar o celular também, depois ela disse que ele foi furtado." disse Estefânia.


Sobre o fato de a polícia e o MP não esperarem as imagens do hotel em Paris, na França, onde supostamente ocorreu o estupro, Flávia disse que "eram desnecessárias porque eram da parte externa do hotel".


Neymar não pode ser considerado "absolvido" porque o inquérito pode ser reaberto. O advogado de Najila, Cosme Araújo, disse que não viu o pedido do MP.

3 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest